Domingo, 24 de março de 2019

ISSN 1983-392X

Companhia Paulista de Trens Metropolitanos recebe sinal verde do governo para incluir no rol das PPPs o projeto Expresso Aeroporto

x

segunda-feira, 30 de janeiro de 2006

Expresso Aeroporto

Companhia Paulista de Trens Metropolitanos recebe sinal verde do governo para incluir no rol das PPPs o projeto Expresso Aeroporto

O projeto lançado pela CPTM pode ser a segunda PPP paulista. A primeira foi a Linha 4-Amarela do Metrô, que já está em estágio avançado. Conheça abaixo um pouco mais do projeto.

O Aeroporto de Guarulhos, construído no início dos anos 80, é um dos mais modernos e ativos aeroportos da América Latina, com aproximadamente 200 mil decolagens/aterrissagens e 380 mil toneladas de cargas despachadas por ano, e com capacidade anual para movimentar 17 milhões de passageiros. A Infraero, iniciou o processo de implementação do terceiro terminal do complexo de Guarulhos, com planos de expansão cerca de 70% de sua capacidade total. Isso porém, não elimina o maior problema: a difícil, além de problemática acessibilidade do centro de São Paulo ao Aeroporto.

O único meio de acesso ao Aeroporto de Guarulhos é por carro ou ônibus, utilizando–se a Marginal Tietê. Um trajeto, a partir da Avenida Paulista, pode levar mais de duas horas. Normalmente o trânsito em horário de pico, apresenta-se engarrafado, podendo chegar a mais de 180 km de lentidão ao longo da cidade.

A CPTM, tem parte de suas linhas ligando áreas centrais da Capital às proximidades do Aeroporto de Guarulhos, com dimensão suficiente para receber um novo serviço, o Expresso do Aeroporto, em via segregada, possibilitando o desenvolvimento de velocidade comercial de 100 km/h, muito superior à dos trens metropolitanos, estabelecendo com regularidade tempos de percurso competitivos com outros modos de transporte.

O Expresso do Aeroporto interligará o Aeroporto de Guarulhos ao centro de São Paulo, aproveitando a faixa ferroviária da CPTM. A linha será implantada numa nova via exclusiva, com 31 km de extensão e duas estações terminais (uma na Barra Funda ou Julio Prestes/Luz e outra no aeroporto). Na operação inicial o intervalo médio entre viagens deverá ser de 12 minutos, com redução para seis ao longo da implantação do projeto.

As obras civis representam o item principal na implantação desse empreendimento, incluindo 17 km de obras em superfície, 6 km de elevados e 8 km de subterrâneos incluindo o cruzamento da área central de São Paulo.

Suas estações deverão funcionar como Terminais Remotos Aeroportuários com plataformas exclusivas e balcões das companhias aéreas para realização de “check–in” de passageiros com entrega de cartão de embarque e despacho de bagagem. Foram previstas melhorias na acessibilidade e no sistema viário local para garantir que o novo sistema de transporte e os novos negócios dele decorrentes tenham no desenvolvimento do projeto uma adequada inserção urbana, considerando o uso do solo, patrimônio histórico cultural e meio ambiente.

Utilizando a mesma via do Expresso do Aeroporto será implantado o Trem de Guarulhos. Este serviço permitirá uma ligação ferroviária de alta qualidade entre as duas maiores cidades da Região Metropolitana, São Paulo e Guarulhos. A integração entre a ligação ferroviária e a rede metroferroviária aumentará a velocidade de deslocamentos dos usuários de Guarulhos e o acesso ao restante da Região Metropolitana de São Paulo.

O Trem de Guarulhos requer a construção de três estações adicionais, a Estação Zezinho Magalhães (CECAP), em Guarulhos, servindo exclusividade esse serviço. A nova Estação USP Leste, permitirá integração com a Linha F (Brás-Calmon Viana), servindo o leste da cidade. Uma nova plataforma em Brás e as necessárias integrações com o atual complexo metro-ferroviário, serão construídas para atender exclusivamente o Trem de Guarulhos.

A previsão da demanda inicial para o Expresso Aeroporto é de 20.000 usuários/dia, devendo chegar a 60.000, entre viajantes e acompanhantes. A previsão da demanda para o Expresso Guarulhos é de 110.000 passageiros/dia, sendo que existe expectativa de uma demanda adicional estimada em cerca de 20.000 passageiros/dia, representada pelos empregados do Aeroporto.

As frotas dos dois serviços terão o mesmo padrão tecnológico de desempenho, como “design” interno adequado a cada serviço. A quantidade de composições operacionais para atender o Expresso do Aeroporto inicialmente será de oito trens de quatro carros, e no futuro, oito trens com oito carros. Para o Trem de Guarulhos a frota inicial será de quatro trens de oito carros, e no futuro, seis trens também de oito carros.

________________

Fonte: Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

__________________

patrocínio

Bradesco

últimas quentes