Sábado, 14 de dezembro de 2019

ISSN 1983-392X

Clima quente

Alencar volta a criticar política econômica

terça-feira, 17 de junho de 2003

 

                               Novas críticas

O Copom decide nesta quarta-feira se mantém ou altera a taxa básica de juros, que atualmente está em 26,5%.

Na véspera do início de nova reunião do Copom, o vice-presidente da República, José Alencar, quebrou ontem a promessa de silêncio sobre o tema que impusera a si próprio e declarou que o Brasil pratica uma taxa de juros ""despropositada" e que o país corre o risco de entrar numa recessão.

O vice-presidente, também, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, que não tem a intenção de pressionar Copom do Banco Central para baixar os juros. “Nada é capaz de pressionar o Copom, porque ele tem uma estrutura para não ser pressionado”, disse.

Durante a tarde desta segunda, o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, já respondera pergunta semelhante sobre a pressão que tem sido feita pela queda dos juros. “Vamos deixar o Copom em paz. Ele vai discutir e tomar a decisão certa”, disse Palocci.

Na entrevista na TV Cultura, José Alencar voltou a reclamar dos juros altos:

“Brasil está se esvaindo em juros e não é de hoje. Então nós temos que mudar urgente isso. Mas essa não é tarefa para técnicos, e sim para decisão política. Isso é um problema de muitos anos, é um problema cultural e não de Copom”.

______________

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes