Domingo, 26 de maio de 2019

ISSN 1983-392X

Advogada

Beatriz Catta Preta encerra carreira na advocacia

Responsável por delações da Lava Jato, a criminalista diz que se sentiu ameaçada por integrantes da CPI da Petrobras.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Em entrevista nesta quinta-feira, 30, ao Jornal Nacional, a advogada Beatriz Catta Preta veemente afirmou que decidiu encerrar a carreira na advocacia. “Eu fechei o escritório.”

Responsável pela defesa de diversos réus da Lava Jato, tendo fechado nove acordos de delações premiadas, a criminalista disse que se sentiu ameaçada por integrantes da CPI da Petrobras. “Não recebi ameaças de morte, ameaças direta. Mas elas vêm de forma velada.”

A causídica havia sido convocada para comparecer à CPI após o lobista Julio Camargo alterar versão de depoimentos na JF/PR e citar o envolvimento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Nesta quinta-feira, 30, o presidente do STF Lewandowski suspendeu a convocação de Beatriz.

Ao JN, Catta Preta sustentou que jamais cogitou sair do país, como estava sendo dito após renunciar ao mandato na Lava Jato e outros casos e passar mais de 30 dias em Miami.

Questionada acerca dos honorários recebidos dos clientes da Lava Jato, asseverou que a cifra de R$ 10 mi especulada é absurda. “Não chega perto da metade disso.” Garantiu, também, a licitude dos valores, pagos por transferência bancária e depósitos em cheque, nas contas do escritório, com nota fiscal e impostos recolhidos, todos no Brasil.

leia mais

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes