Quinta-feira, 17 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Bola fora

Romário pede indenização de R$ 75 mi à Veja por divulgar extrato falso de conta na Suíça

Senador disse que "esse tipo de responsabilidade não pode passar em branco".

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Nesta quarta-feira, 5, o senador Romário disse que está processando a revista Veja e os jornalistas responsáveis por matéria que revelou extrato de uma suposta conta na Suíça em seu nome. O documento foi declarado falso em carta do banco BSI divulgada ontem.

Na edição de 25/7/15, o hebdomadário trouxe matéria intitulada "O mar não está para peixe". A reportagem informava que o MPF teve acesso a um extrato de uma conta em nome do ex-jogador no banco BSI, com saldo de 2,1 milhões de francos suíços, o equivalente a R$ 7,5 milhões. A quantia não teria sido declarada ao fisco.

Imediatamente, Romário foi às redes sociais se defender das acusações. O caso repercutiu na imprensa:

Depois o senador foi à Suíça para "passar a limpo a história". Segundo o ex-jogador, em reunião com seus advogados, os representantes do BSI afirmaram que o extrato era falso e que ele não tinha nenhum vínculo com a instituição financeira.

O mar está para peixe

Em carta datada de 5/8/15 enviada ao MP suíço, o BSI confirmou que o extrato era falso e que o senador "não é o titular de dita conta em nosso banco na Suíça". Disse que considera que os atos "constituem diversos delitos penais graves, em especial a falsificação de documentos". Por isso, prestou queixa no MP de Genebra solicitando a investigação da autoria da falsificação.

Veja a tradução do documento divulgada por Romário:

Ao Sr. Olivier Jornot
Procurador-Geral
Ministério Público
Assunto: Queixa penal contra desconhecido

Senhor Procurador,

A BSI SA lamenta ter que levar ao seu conhecimento os seguintes fatos, que constituem delito penal grave cometido por desconhecido.

No dia 24 de julho de 2015, a revista brasileira Veja publicou um artigo, em anexo, sobre o Senador da República Sr. Romário de Souza Faria, ex-jogador de futebol conhecido internacionalmente. A dita revista menciona que o Sr. Romário é titular de uma conta no banco BSI Suíça e publica um extrato bancário de número 032254AA de 1º de janeiro 2015 a 30 de junho 2015.

Nós estabelecemos como certo que este extrato bancário é falso e que o Sr. Romário de Souza Faria não é o titular desta conta em nosso banco na Suíça.

Os fatos que precedem nos parecem constituir diversos delitos penais graves, em particular o “falso nos títulos” (art. 251CP). Diante dos fatos, a BSI SA solicita a abertura imediata de um procedimento penal.

Agradecendo a continuação que o Sr. dará à presente queixa, queira aceitar Sr. Procurador Geral, a expressão da nossa mais alta consideração.

BSI SA

O MPF brasileiro também emitiu certidão alegando não haver "nenhum feito instaurado para apuração da suposta existência de conta corrente mantida pelo congressista na Suíça, não declarada à Secretaria da Receita Federal ou Banco Central do Brasil".

Ainda na noite de ontem, a Veja divulgou nota reconhecendo o erro e pedindo desculpas a Romário. "Estamos revisando passo a passo o processo que, sem nenhuma má fé, resultou na publicação do extrato falso nas páginas da revista, evento singular que nos entristece e está merecendo toda atenção e cuidado para que nunca mais se repita."

Danos morais

Com a carta do banco em mãos, em pronunciamento no Senado, o ex-jogador disse que "esse tipo de responsabilidade não pode passar em branco" e que está processando a Veja e os jornalistas Thiago Prado e Leslie Leitão por danos morais, no valor de dez vezes a quantia que alegaram que ele tinha na Suíça.

Romário afirmou ainda que os jornalistas não tiveram a "prudência" de apurar a veracidade do documento. "Tive uma mostra do que há de pior no jornalismo."

Finalizou: "O mar sempre esteve, está e continuará para peixe."

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes