Terça-feira, 28 de janeiro de 2020

ISSN 1983-392X

Violência contra a mulher

Site que prega estupro a alunas de Direito é retirado ar

Alunas da Universidade Federal do Ceará foram alvo das incitações de violência.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Intitulado “Rei do Camarote”, foi retirado do ar um site que incitava a violência e o estupro de alunas do curso de Direito da UFC - Universidade Federal do Ceará.

A página, criada em dezembro de 2015, tinha publicações como: “a típica estudante de Direito é aquela vadia patricinha de classe média alta, que quer ser Juíza, Promotora ou Delegada da PF. Em qualquer civilização decente esta vagabunda não deveria nem estar sentada na merda de um banco de faculdade, deveria estar na cozinha lavando as cuecas de seu homem ou fazendo a porra da comida [sic]".

A professora da UFC Lola Aronovich denunciou que o autor da página, um homem de Curitiba, seria o mesmo que a fez ameaças e ataques cibernéticos. Em entrevista ao Tribuna do Ceará, a ativista feminista afirmou que acompanha o fórum de discussão anônima onde o possível autor do site lhe faz ameaças.

Ele me persegue devido ao meu histórico de luta por direito das mulheres e encaminha as mensagens por e-mail. Em um dos sites que ele já criou, chegou a colocar fotos minhas e do meu marido e citar o nome do meu esposo como autor do site.”

Em nota (v. íntegra abaixo), a UFC repudiou a atitude, informando que, por não dispor de meios para identificar a autoria do site, solicitou à PF que adote as providências necessárias.

_______________

A Universidade Federal do Ceará repudia veementemente atitudes de criminosos que se utilizam da Internet e de quaisquer outros espaços sociais para práticas delituosas, condenáveis sob todos os aspectos, e ainda façam insinuações, ameaças e ofensas a estudantes e outros integrantes da comunidade universitária.

A UFC espera que esse tipo de crime seja objeto de investigação e de punição na forma da lei aos que o praticam, em respeito aos direitos fundamentais da pessoa humana e pelo combate rigoroso a qualquer tipo de violência, intolerância e discriminação na sociedade.

Denúncias sobre o caso foram recebidas pela Ouvidoria da UFC, tendo em vista que o site citado fazia referências a estudantes da Instituição. A Universidade não dispõe de meios para identificar a autoria do site, por esse motivo encaminhou, na tarde dessa segunda-feira (4), pedido à Polícia Federal para que adote as providências cabíveis ao caso."

leia mais

patrocínio

Advertisement VIVO

últimas quentes