Segunda-feira, 22 de julho de 2019

ISSN 1983-392X

Julgamento histórico

Ajufe: Permitir prisão após condenação em segunda instância é avanço no processo penal

Associação de juízes afirma que Justiça será fortalecida com a decisão do Supremo.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

O presidente da Ajufe - Associação dos Juízes Federais, Antônio César Bochenek, afirmou, em nota, que a decisão do STF de permitir a prisão do réu após a confirmação da condenação em segundo instância, "é de extrema relevância para a sociedade e marca um avanço no processo penal brasileiro".

Bochenek ressaltou ainda que a "medida permite a efetividade da jurisdição criminal", já que recursos, muitas vezes protelatórios, "não terão mais o condão de fomentar a impunidade criminal".

Por 7 votos a 4, o plenário do Supremo alterou nesta quarta-feira, 18, a jurisprudência da Corte, possibilitando a execução da pena após condenação por Tribunal. Antes entendia-se que o condenado só poderia ser preso após o trânsito em julgado da condenação.

Veja a nota:

Nota sobre a decisão do STF que permitirá a prisão após a condenação em 2ª instância

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) afirma que o julgamento do Supremo Tribunal Federal do HC 126292, ao permitir a prisão do réu após a condenação em 2º grau, é de extrema relevância para a sociedade e marca um avanço no processo penal brasileiro, uma vez que recursos por vezes protelatórios não terão mais o condão de fomentar a impunidade criminal.

Mais que isso, a medida permite a efetividade da jurisdição criminal e valoriza a decisão dos magistrados de 1º e 2º graus, que efetivamente participam da instrução probatória criminal. Em última análise, será fortalecida a Justiça Brasileira, em benefício de todos os cidadãos.

Antônio César Bochenek
Presidente da Ajufe

leia mais

Ministro Marco Aurélio determina que preso após condenação em 2ª instância seja colocado em liberdade

STJ: Imunidade parlamentar não se aplica para execução da pena após condenação em segundo grau

STF mantém posicionamento para permitir prisão após condenação em 2ª instância

STJ esperará decisão do STF para apreciar expedição imediata de mandado de prisão

Marco Aurélio vota contra prisão após condenação em 2ª instância

Desentendimento supremo

Fachin revoga decisão de Lewandowski e determina execução de pena após condenação em 2ª instância

Lewandowski diz que decisão do plenário não tem efeito vinculante e solta homem antes do trânsito em julgado

Celso de Mello suspende execução de prisão de réu antes de trânsito em julgado

Ministro Barroso: Prisão após condenação em 2ª instância confere credibilidade ao Judiciário

OAB questionará no STF autorização de prisão a partir de segunda instância

Fachin determina que juízo de origem decida sobre prisão de Luiz Estevão

Novas reflexões sobre a mudança de jurisprudência do Supremo

Exclusivo - Advogada do HC do Supremo fala da mudança na jurisprudência

Reflexões sobre a mudança de jurisprudência do Supremo - Relativização da presunção de inocência

Ajufe: Permitir prisão após condenação em segunda instância é avanço no processo penal

Advogados e instituições criticam decisão do STF que permite prisão a partir de 2ª instância

JULGAMENTO HISTÓRICO: STF muda jurisprudência e permite prisão a partir da decisão de segunda instância

patrocínio

VIVO

últimas quentes