Quinta-feira, 21 de março de 2019

ISSN 1983-392X

Delações da Odebrecht

STF: Inquérito de Aécio é redistribuído para Moraes; o de Aloysio e Serra vai para Gilmar Mendes

Enviados inicialmente para Fachin, cinco inquéritos oriundos das delações da Odebrecht foram redistribuídos por falta de conexão com a Lava Jato.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Por determinação da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, cinco inquéritos abertos a partir dos acordos de colaboração premiada de executivos da Odebrecht foram redistribuídos nesta terça-feira, 27.

Inicialmente, eles foram encaminhados ao ministro Edson Fachin. Em todos os casos, no entanto, se concluiu pela ausência dos requisitos de conexão ou continência dos fatos investigados com os demais processos relativos à Operação Lava-Jato que justificariam a distribuição por prevenção.

O Inq 4.428, contra José Serra e Aloysio Nunes, ficou com Gilmar Mendes; o Inq 4.392, contra Aécio Neves, foi para o ministro Alexandre de Moraes; com ele também está o Inq 4.429, contra os senadores Eduardo Braga e Omar Aziz. Os inquéritos dos deputados Federais Paulo Pereira da Silva (Inq 4.387) e Vicente Cândido (Inq 4.448) ficaram com o ministro Luís Roberto Barroso.

A redistribuição acolhe pedido formulado pela Procuradoria Geral da República nos inquéritos e submetido à presidência da Corte pelo ministro Edson Fachin.

  • Processos relacionados: Inq 4.428, Inq 4.392, Inq 4.429, Inq 4.387 e Inq 4.448.

leia mais

patrocínio

Bradesco

últimas quentes