Segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

ISSN 1983-392X

Democracia

"A democracia não está em questão", diz Cármen Lúcia ao discursar contra "regime sem direitos"

Fala da ministra se deu na abertura da sessão plenária desta quarta-feira, 30.

quarta-feira, 30 de maio de 2018

A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, abriu a sessão desta quarta-feira, 30, apontando “profunda preocupação, atenção e responsabilidade com o grave momento político, econômico e social experimentado pelos cidadãos brasileiros".

A ministra discursou em favor da democracia, afirmando que é papel dos juízes, e em especial da Suprema Corte, lutar por sua manutenção e aperfeiçoamento permanentes. "Somos juízes a serviço do Estado Democrático de Direito."

Em sua fala, a presidente da Corte apontou que “também na democracia se vivem crises”, mas que as dificuldades devem ser resolvidas com a aliança dos cidadãos e o trabalho de todas as instituições e todos os Poderes.

"A democracia não está em questão. Há questões sócio-políticas e financeiras nas democracias também, mas o Direito brasileiro oferece soluções par ao quadro apresentado e agora vivido pelo povo brasileiro. (...) Não fazemos milagre, fazemos direito, mas ele será garantido. Regimes sem direitos são passados de que não se pode esquecer, nem de que se queira lembrar."

Ela concluiu dizendo que “o Brasil vale a pena", e que é este o compromisso do STF. Assista ao pronunciamento.

Contexto

A fala da ministra se deu após o país enfrentar oito dias de paralisação dos caminhoneiros, cuja greve teve início no último dia 21. A greve, que começou devido ao preço do diesel e teve reflexos como o desabastecimento de combustível e alimentos, passou a se voltar contra o governo. Com isso, alguns grupos, por meio de manifestações, pediram a volta da ditadura militar.


informativo de hoje

patrocínio

Advertisement VIVO

últimas quentes