Segunda-feira, 17 de junho de 2019

ISSN 1983-392X

Falecimento

Advogada catarinense é morta por companheiro, também causídico

Lucimara Stasiak era membro da Comissão da Jovem Advocacia da OAB/SC.

quarta-feira, 3 de abril de 2019

*Matéria atualizada em 4/4/2019 para acréscimo de informações.

t

A advogada catarinense Lucimara Stasiak (OAB/SC 37.458), de 29 anos, foi assassinada pelo namorado, o também advogado Paulo Carvalho de Souza, de 42 anos, na cidade de Balneário Camboriú/SC. A causídica era membro da Comissão da Jovem Advocacia da OAB/SC.

Na última semana, após ouvirem uma confusão no apartamento em que o casal morava, vizinhos acionaram a polícia. Desde a noite da última terça-feira, 2, a PM fez cerco no imóvel para prender Souza, que estava trancado no apartamento. Segundo os policiais, o homem teria confessado, durante a negociação, que matou a namorada a facadas.

Nesta quarta-feira, 3, o namorado da advogada saiu preso do apartamento por volta das 19h, e foi levado para uma delegacia. Após isso, o IML – Instituto Médico Legal recolheu o corpo de Lucimara.

Os dois moravam juntos no local há cerca de seis meses e a família de Lucimara estranhou a falta de contato por parte da advogada desde a última quinta-feira, 27. 

Segundo a OAB/SC, o corpo da advogada seria cremado ainda na noite desta quarta-feira, 3, em Balneário Camboriú, e transferido para a cidade de Blumenau/SC. Nesta quinta-feira, 4, às 15h, será realizada uma homenagem à advogada por familiares e amigos, em cerimônia no crematório Blumenau.

A OAB/SC, a Comissão Nacional da Jovem Advocacia e a Comissão Nacional da Mulher Advogada emitiram notas de pesar pelo assassinato de Lucimara.

Veja abaixo.

_________________

Nota da OAB/SC

A OAB/SC vem a público manifestar profundo pesar e repúdio com o assassinato da advogada Lucimara Stasiak de 29 anos, inscrita na entidade sob o nº. 37.458, muito engajada nas ações institucionais da classe. As investigações do crime apontam para um possível feminicídio. A seccional decretou luto oficial de três dias.

Nesta manhã o presidente da OAB/SC, Rafael Horn, esteve pessoalmente no local onde a polícia negocia a rendição do acusado pelo crime e conversou com as autoridades policiais que conduzem o caso. "Ficamos consternados com o ocorrido e não aceitamos qualquer tipo de violência. Estamos falando da vida de uma pessoa, o bem mais precioso que temos, suprimida em circunstâncias dramáticas. A OAB catarinense atua pela igualdade de gênero, pelo protagonismo feminino em todas as camadas da sociedade e reiteradamente tem se posicionado pelo fim da violência contra a mulher, inclusive realizado ações junto à sociedade por intermédio das nossas comissões temáticas. Prestaremos todo o apoio necessário à família de Lucimara e estaremos do seu lado para que se faça justiça nesse caso", afirma o presidente da Seccional.

A Comissão da Mulher Advogada, a Comissão de Combate à Violência Doméstica da OAB/SC e a Comissão da Mulher Advogada da OAB Balneário Camboriú, também estão acompanhando os fatos junto às autoridades policiais e prestando apoio à família.

A OAB/SC defende que a violência de gênero seja combatida, de forma exemplar, por homens e mulheres. “Estamos estarrecidos com o crime! Lucimara estava perto de nós, mas mesmo assim foi vitimada. Essa sensação de impotência é gerada em parte pela impunidade dos agressores e também pela manutenção da misoginia, fruto de um machismo estrutural que a sociedade brasileira não pode chancelar. Essa epidemia de violência contra as mulheres precisa acabar! Estamos e seguiremos em luta, diariamente, debatendo e propondo medidas contra a violência de gênero.”, declarou a presidente da Comissão da Mulher Advogada, Rejane Silva Sánchez.

“Lamentamos profundamente a morte brutal da nossa colega, o qual tudo indica ter sido assassinada pelo seu namorado. A nossa Comissão se preocupa e luta constantemente com a violência diária sofrida pelo povo brasileiro, em especial, de crimes cometidos contra a mulher”, afirmou a presidente da Comissão de Combate à Violência Doméstica, Patricia Christina Mendonça Fileti Pereira.

Inobstante todos os esforços, a escalada da violência contra a mulher cresce assustadoramente. Conforme dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública, o número de feminicídio entre 1º de janeiro e 11 de fevereiro de 2019 subiu 75% em comparação com o mesmo período de 2018. Até a referida data, haviam sido registrados sete casos este ano e quatro no ano passado. O Brasil ocupa a 5º posição no ranking do feminicídio mundial.

A OAB/SC reafirma o seu compromisso de fomentar o debate e promover ações efetivas contra a violência de gênero. Por fim, mais uma vez, externa as suas condolências aos familiares e amigos da vítima.

O corpo da Advogada será cremado ainda na noite desta quarta-feira (3), em Balneário Camboriú. Em seguida, ela será transferida para a cidade de Blumenau, onde, na quinta-feira (4), às 15h, será homenageada por familiares e amigos, em cerimônia no crematório Blumenau.

Nota da Comissão Nacional da Jovem Advocacia

ATÉ QUANDO???

É com pesar e muita tristeza que o Colégio Nacional de Presidentes da Jovem Advocacia informa o falecimento da advogada Lucimara Stasiak, de 29 anos, inscrita na OAB/SC sob o nº. 37.458, ocorrido na manhã de hoje (03/04/2019) na cidade de Balneário Camboriu/SC.

Os noticiários relatam que vizinhos ouviram barulhos de briga  em sua residência na última semana e, após o suspeito ser visto diversas vezes entrando no apartamento com sacos de gelo, a Polícia Militar acabou sendo acionada. As investigações do crime apontam para um possível feminicídio.

O assassinato da advogada e membro da Comissão da Jovem Advocacia da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Santa Catarina, choca toda a sociedade, toda a jovem advocacia e, principalmente, as mulheres advogadas que lutam diariamente pelo combate à violência de gênero.

Segundo o Mapa da Violência 2015, o Brasil ocupa a 5ª posição no ranking de feminicídio, com uma taxa de 4,8 assassinatos por cada 100 mil mulheres. Não há justificativa para crimes como este.

Ficam o nosso extremo pesar e o desejo de que nenhuma mulher seja vítima de crimes bárbaros como esse.

Neste momento desejamos à família, aos amigos e à Seccional de Santa Catarina, em especial à Advocacia Jovem, nossas condolências.

1. Larissa Teixeira Rodrigues Fernandes - Rondônia

2. Arthur Bobsin de Moraes - Santa Catarina

3. Sarah Barros Galvão - Bahia

4. Bárbara Guedes Néspoli - Espírito Santo

5. Pedro Accioly - Alagoas

6. Fernanda Catarina Souza - Acre

7. Chrissia Pereira - Goiás

8. Nicole Capovilla - São Paulo

9. Sarah Serruya Assis - Amazonas

10. Illo Augusto dos Santos Filho - Roraima

11 - Yuri Alesi - Amapá

12 - Dihones Muniz - Maranhão 

13 - Ana Laura Rêgo - Rio Grande do Norte 

14 - Rafael Targino- Paraiba

15 - Wagner Maurício de Souza Pereira - Paraná

16 - Santhiago Holanda - Piauí

17 - Alvimar Junior - Pará

18 - Leomilton Guimarães - Pernambuco.

19 - Zenil Drumond - Tocantins

20 - Pedro Henrique F Marques - Mato Grosso

21- Janine Delgado - Mato Grosso do Sul

22 - Daniela Teixeira (Presidente da Comissão Nacional da Jovem Advocacia)

Nota de Pesar da CNMA pela morte da advogada Lucimara Stasiak

A Comissão Nacional da Mulher Advogada – CNMA do Conselho Federal da OAB lamenta profundamente a morte da advogada Lucimara Stasiak, inscrita na Seccional de Santa Catarina, e presta sua solidariedade aos familiares e amigos e à toda advocacia catarinense.

A advogada tinha apenas 29 anos e as investigações preliminares indicam que ela foi vítima de feminicídio.

Lucimara era uma advogada dedicada no exercício da profissão e atuante também nas ações da OAB, tendo integrado a Comissão da Jovem Advocacia da Seccional de Santa Catarina.

A CNMA tem compromisso inarredável com o combate a violência contra a mulher e acompanhará, junto com a Comissão da Mulher Advogada da Seccional, a apuração dos fatos pelas autoridades.

informativo de hoje

patrocínio

VIVO

últimas quentes