Quarta-feira, 16 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Bienal de arte

Em exposição de arte, Hillary Clinton lê e-mails que causaram polêmica durante eleição americana

Artista americano fez uma obra de arte intitulada "Hillary: The Hillary Clinton Emails", revelando cerca de 30 mil e-mails.

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Nesta quinta-feira, 12, a política Hillary Clinton publicou em seu Twitter uma foto com pilhas de papéis que revelam os 30 mil e-mails que causaram polêmica durante sua campanha presidencial, em 2016. Provando que não tem nada a esconder, Clinton publicou: "Encontrei meus e-mails na Bienal de Veneza. Alguém alerte o Partido Republicano".

t

As 60 mil páginas impressas, na verdade, são uma obra de arte feita pelo artista americano Kenneth Goldsmith. Intitulada "Hillary: The Hillary Clinton Emails", a obra foi exibida no Despar Teatro Itália, em Veneza, durante a Bienal de arte.

Eleições americanas

Em 2016, ela passou a ser investigada pelo FBI em razão de e-mails enviados na época em que era secretária de Estado dos EUA, entre 2009 e 2013.  Hillary teria enviado e-mails contendo assuntos secretos do governo a partir de um servidor privado, e não por meio de sua conta institucional. As informações foram divulgadas pelo WikiLeaks.

A polêmica foi utilizada por Donald Trump e outros republicanos durante a disputa eleitoral. Além da conta particular, os adversários questionavam a destruição das mensagens consideradas pessoais.

Durante uma entrevista para uma TV local, Clinton alertou para que os países europeus sejam vigilantes com os ataques russos em suas respectivas eleições, para que não aconteça o que se passou nos EUA em 2016:

"Os europeus devem estar cientes dos russos que estão envolvidos na tentativa de influenciar as eleições nas democracias e são um ataque abrangente e sistemático às nossas eleições".

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes