Domingo, 21 de julho de 2019

ISSN 1983-392X

OAB/PA pede suspensão de advogado que matou promotor

quarta-feira, 29 de novembro de 2006


OAB/PA

Suspensão de advogado que matou promotor

O presidente da Seccional do Pará da OAB, Ophir Cavalcante Junior determinou ontem (28/11) abertura de processo disciplinar contra João Bosco Pereira Guimarães, além de solicitar a suspensão preventiva do advogado por ter incorrido em conduta incompatível com a dignidade da advocacia. Na semana passada, o advogado foi preso em flagrante delito e indiciado pela prática de homicídio qualificado contra o promotor de justiça da comarca de Marapanim, Fabrício Ramos Couto.

Oficio encaminhado pela OAB/PA ao Tribunal de Ética e Disciplina informa que, “com fundamento no disposto no artigo 70, § 3º, da Lei 8.906/94 (clique aqui), submeto à apreciação desse Egrégio Tribunal o pedido de suspensão preventiva do advogado João Bosco Pereira Guimarães, assim como proponho a instauração de processo ético-disciplinar para o fim de aplicar-lhe a pena de exclusão prevista no art. 38, inciso II, do EOAB, porque sua conduta o tornou inidôneo para o exercício da advocacia”.

A OAB/PA considera que os fatos estão relacionados ao exercício da profissão e que a conduta do acusado atenta contra elementares princípios defendidos pela Ordem, de respeito à pessoa humana e de dignidade da advocacia, configurando conduta flagrantemente inidônea para o exercício da profissão.

________________

patrocínio

VIVO

últimas quentes