Terça-feira, 16 de julho de 2019

ISSN 1983-392X

Advogado que teve sócio morto sofre ameaças em Rondônia

quinta-feira, 7 de dezembro de 2006


Ameaça

Advogado que teve sócio morto sofre ameaças em Rondônia

Uma semana depois de o advogado Orli Rosa ser morto com seis tiros em sua casa em Buritis, Rondônia, o delegado designado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Estado para acompanhar as investigações, José Roberto de Castro, diz estar sendo ameaçado de morte. Castro era sócio de Orli Rosa. Nos últimos três anos, eles vinham trabalhando juntos em processos trabalhistas contra madeireiras. Muitos dos processos já estão em fase de execução.

Orli Rosa já havia sofrido ameaças de morte anteriormente por causa desses processos trabalhistas. Segundo José Roberto de Castro, as condições nas madeireiras são próximas da escravidão. "Às vezes, eles (trabalhadores) sequer ganham o salário do mês", relatou Castro. "Ligavam para o Orli e diziam que ele tinha que parar com o que estava fazendo. Depois, começaram a ligar dizendo que eu estava incomodando". José Roberto de Castro está escondido e retirou sua família de Buritis.

Um dos primeiros advogados a se instalar em Buritis, Orli Rosa foi assassinado em sua residência por volta das 20h do último dia 28. Os criminosos entraram pelos fundos de sua residência e acertaram seis tiros no advogado. A morte de Orli foi comunicada à OAB-RO na noite do dia 28, quando o presidente da Seccional, Orestes Muniz, conversou por telefone com o delegado regional de Ariquemes, Antônio Sobral Gastão Neto.

O presidente da OAB Rondônia, Orestes Muniz Filho, já manifestou sua preocupação com a onda de violência na região. Em maio deste ano, o juiz Danilo Augusto Kanthack Paccini, titular da Comarca de Buritis, também foi ameaçado de morte, merecendo, na ocasião, a divulgação de nota de repúdio contra as ameaças de solidariedade ao ameaçado.

________________

patrocínio

VIVO

últimas quentes