Domingo, 15 de dezembro de 2019

ISSN 1983-392X

Morre Bobbio

Faleceu sexta-feira o filósofo italiano

sábado, 10 de janeiro de 2004

 

Morre Norberto Bobbio

 

Um dos principais filósofos políticos do século 20, o italiano Norberto Bobbio morreu ontem, aos 94 anos, por problemas respiratórios e cardíacos.


O professor emérito da Universidade de Turim, cidade na qual nasceu e morreu, estava internado desde dezembro e entrara em coma na manhã de ontem.


Autor de mais de 50 livros, boa parte deles publicados no Brasil, Bobbio estava lúcido e encerrou sua bibliografia com reflexões sobre sua vida e sobre a velhice.


Senador vitalício desde 1984, o autor de livros de impacto, como "Direita e Esquerda", tinha como principais matrizes de sua obra a discussão da guerra e da paz, os direitos humanos e a democracia.

Suas posições políticas chegaram a levá-lo ao cárcere na juventude. Por sua atuação anti-fascista, Bobbio foi preso em 1935.

"Iluminista pessimista", como se auto-definia, deixara de opinar sobre política nos últimos anos. Nas últimas manifestações, repudiou a vitória de Silvio Berlusconi para o comando de seu país.

No Brasil, o pensador foi tema de nota do presidente do PT, José Genoino, que o qualificou como "grande fonte de inspiração de toda a esquerda democrática".

Amigo e entusiasta de sua obra, o ex-chanceler Celso Lafer, que esteve com Bobbio no dia 30 de novembro, disse que o filósofo foi "dos grandes intelectuais da segunda metade do século 20". "Pela clareza da sua reflexão, pelo uso e combinação dos conceitos e pela discussão que fez sobre a relação entre democracia, direitos humanos e paz, exerceu grande magistério de influência."


Bobbio, que havia perdido a mulher em 2001, deixou filhos, netos e bisnetos. Seu enterro será na segunda, em Turim.

_______________________

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes