Quinta-feira, 25 de abril de 2019

ISSN 1983-392X

Justiça autoriza transferência de Suzane von Richtofen da penitenciária de Ribeirão Preto

x

terça-feira, 30 de janeiro de 2007


Suzane von Richthofen  

Justiça autoriza transferência da penitenciária de Ribeirão Preto

A Justiça autorizou a transferência de Suzane von Richthofen da penitenciária feminina de Ribeirão Preto. Ela está na unidade desde setembro do ano passado e já havia encaminhado três pedidos para deixar o presídio. Em todas as solicitações, Suzane fez declarações escritas que não se sentia segura e em uma delas chegou a solicitar transferência para Tremembé. A Secretaria de Administração Penitenciária não quis informar se a transferência vai ocorrer.

Ontem, uma detenta depôs no Ministério Público de Ribeirão Preto e afirmou que um grupo de criminosos ordenou que ela matasse a jovem. De acordo com o promotor Eliseu José Berardo Gonçalves, para não cumprir a determinação, a mulher pediu transferência do Centro de Ressocialização de Rio Claro para Ribeirão Preto em julho, alegando que queria ficar perto da família. “Ela teria recebido a recomendação para matar Suzane, mas me disse que não faria isso”, diz o promotor. Dois meses depois Suzane veio para Ribeirão. Apesar de cumprirem pena na mesma prisão, as duas mulheres não tiveram contato. Suzane estava no seguro e a presa no pavilhão habitacional.

Depois do depoimento, o promotor decidiu pedir a progressão de pena da presidiária que teria a “missão” de matar Suzane na cadeia. Condenada a 7 anos de prisão por roubo, ela tem direito ao benefício porque já cumpriu um terço da pena.

O promotor investiga também a denúncia de maus tratos a presas do seguro. O local abriga Suzane, a advogada de Marcola, Maria Cristina Rachado, e mais 18 detentas que são obrigadas a ficar separadas das outras porque têm dívidas com as colegas.

________
___________

Fonte: Jornal A Cidade - Ribeirão Preto/SP

______________________

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes