Quinta-feira, 21 de março de 2019

ISSN 1983-392X

Cade reprova compra da Garoto

A Nestlé, que estava confiante, viu o negócio azedar

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2004

Azedou

A Nestlé terá que vender a Garoto para um concorrente, depois que o principal órgão de defesa da concorrência julgou nesta quarta-feira que a aquisição de 600 milhões de reais fechada em 2002 prejudicaria a competição nos segmentos de chocolate em barra e ovos de páscoa.

A decisão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), por cinco votos a um, foi uma surpresa para o presidente da Nestlé no Brasil, Ivan Zurita, e para especialistas.

A maioria dos conselheiros considerou que a operação representava risco para o mercado de chocolates do país e não trazia uma eficiência suficiente para que a fusão fosse aprovada. O voto a favor foi do presidente do Cade, João Grandino Rodas que afirmou que respeita a decisão dos conselheiros, mas teme que ela traga problemas para o mercado. Na opinião do presidente, a fusão poderia ter sido aprovada com restrições e a reprovação total foi desnecessária.

O Ministério da Justiça chegou a recomendar a aprovação do negócio com restrições.

"Recebemos muito mal porque não era a decisão esperada", comentou Ivan Zurita a jornalistas, logo depois do julgamento no Cade.

O executivo não descartou recorrer à Justiça contra a decisão. "Estamos considerando todas as possibilidades", disse.

A Nestlé será obrigada a vender os ativos da Garoto para uma terceira empresa que detenha, no máximo, 20 por cento do mercado de chocolates e que apresente condições de sustentar a marca.

"O desinvestimento pode estimular a concorrência e favorecer o consumidor", disse o relator do processo no Cade, Thompson Andrade, em seu voto contrário ao negócio.

A Nestlé passaria a controlar 76 por cento do mercado de chocolate em barra no país e 66 por cento do segmento de ovos de Páscoa.

Um potencial comprador da Garoto agora é a britânica Cadbury, que chegou a fazer uma oferta para a família Meyerfreund mas foi derrotada pela Nestlé.

_____________________

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco

últimas quentes