Sábado, 20 de abril de 2019

ISSN 1983-392X

Leitor analisa questões da prova do concurso para provimento do cargo de Técnico Judiciário do TJ/SC

X

quinta-feira, 21 de junho de 2007

Alternativa...

Leitor analisa questões da prova do concurso para provimento do cargo de Técnico Judiciário do TJ/SC

Indignado com a formulação e o conteúdo de várias questões constantes da prova do concurso para provimento do cargo de Técnico Judiciário do TJ/SC, o migalheiro Tiago Luis Ramos enviou à redação de Migalhas alguns questionamentos.

Veja abaixo algumas das questões:

PORTUGUÊS

Uma questão de estado

A partir desta edição VEJA passará a grafar a palavra estado com letra minúscula.

Se povo, sociedade, indivíduo, pessoa, liberdade, instituições, democracia, justiça são escritas com minúscula, não há razão para escrever estado com maiúscula. Os dicionaristas aconselham o uso de capitular quando a palavra for usada na acepção de “nação politicamente organizada”, como prescreve o Aurélio. Seu rival Houaiss também assevera que estado nesse sentido se grafa com maiúscula. Vale a pena contrariá-los.

Escrever estado com inicial maiúscula, quando cidadão ou contribuinte vão assim mesmo, em minúsculas, é uma deformação típica mas não exclusivamente brasileira. Os franceses, estado-dependentes, adoradores de seu generoso cofre nacional, escrevem “État”. Os povos de língua inglesa, generalizando, esperam do estado a distribuição equânime da justiça, o respeito a contratos e à propriedade e a defesa das fronteiras. Mas não consideram uma dádiva do estado o direito à boa vida material sem esforço. Grafam “state”.

Com maiúscula, estado simboliza uma visão de mundo distorcida, de dependência do poder central, de fé cega e irracional na força superior de um ente capaz de conduzir os destinos de cada uma das pessoas. O escocês Adam Smith (1723-1790) nunca escreveu a palavra capitalismo. O inglês Thomas Hobbes (1588-1679) não utilizou a palavra estado. Ambos, porém, são associados a esses termos. Smith, autor de A Riqueza das Nações, como o primeiro pensador a explicar o funcionamento da economia capitalista. Hobbes, com seu Leviatã, como pioneiro na denúncia do estado pantagruélico. Foi, na verdade, defensor de uma instituição capaz de livrar a sociedade do estado permanente de guerra entre os indivíduos, uma “entidade soberana” — em minúsculas, recomendava Hobbes, que escrevia Lei sempre com capitular.

Grafar estado é uma pequena contribuição de VEJA para a demolição da noção disfuncional de que se pode esperar tudo de um centralismo provedor. Em inglês grafa-se “Eu” sempre em maiúscula, na entronização simbólica do indivíduo. Não o faremos. Nem vamos tirar a capitular da palavra Deus. A tentativa é refletir uma dimensão mais equilibrada da vida em sociedade, como a proposta pelo poeta francês Paul Valéry (1871-1945): “Se o estado é forte, esmaga-nos. Se é fraco, perecemos”.

Veja (São Paulo), 14 de março, 2007, p. 9

3ª Questão: Considere as proposições abaixo e assinale a alternativa que se refere a proposições que estão de acordo com o pensamento expresso no texto:

I. Escrever estado sem inicial capitular contraria a orientação dos dicionários, mas VEJA alega razões para assim proceder.

II. Ao escrever estado sem inicial capitular, VEJA adverte contra “dependência do poder central” ou, “fé cega e irracional na força superior”.

III. Hobbes escrevia Estado com inicial capitular, porque era defensor da nação como uma “entidade soberana”.

IV. VEJA discorda da posição radicalista de Paul Valéry, que afirma: “Se o estado é forte, esmaga-nos. Se é fraco, perecemos”.

V. Hobbes, ao denunciar o “estado pantagruélico”, buscava livrar a sociedade dessa “entidade soberana”.

a) I, II e IV

b) III, IV e V

c) I, II e V

d) III e IV

Segundo o leitor, irrespondível, mas o TJ/SC sugere a alternativa “C”

_______

CONHECIMENTOS GERAIS

21ª Questão: Após o longo período vivido pelos diversos países sob o cenário da chamada guerra fria, quando socialismo e capitalismo bipolarizavam as nações, o mundo passou a viver no cenário da economia globalizada. Agora, os países se colocam sob novos arranjos políticos e econômicos não exclusivos das principais hegemonias tradicionais – Estados Unidos e União Soviética. O capitalismo, porém, ficou como sistema econômico dominante. Mesmo sendo o Japão uma das economias mais fortes do mundo, o mais novo núcleo de poder econômico surge a partir da entrada em cena de uma economia centralizada e em desenvolvimento – a China! Esta, fortalecida pelas novas relações globais e pelos arranjos e acomodações internos advindos de novos enfoques político-ideológicos face à convivência economia-capitalista/regime ideológico fechado, se estabelece como a nova e mais ameaçadora economia do mundo, gerando inquietações nas demais economias. Assim, é correto afirmar que:

I. O Japão, uma economia de grande sucesso, formou uma associação econômica com a China, e ameaça as demais economias mundiais.

II. O Brasil e outros países da América do Sul formaram o MERCOSUL para fazer frente à ameaça Chinesa.

III. Estados Unidos e Europa, tradicionais potências econômicas, agora enfrentam a ameaça do crescimento econômico da China, que coloca seus produtos manufaturados em todo o mundo.

IV. A Rússia, após a guerra fria, entrou na economia globalizada e passou a integrar o bloco de países denominado “Comunidade Européia”.

Resposta: (assinale apenas uma alternativa)

a) Apenas a proposição I está correta

b) Apenas a proposição II está correta

c) Apenas a proposição III está incorreta

d) Apenas a proposição IV está incorreta

Segundo o leitor, irrespondível, mas o TJ/SC sugere a alternativa “D”

____________

24 ª Questão: A urbanização brasileira é um fenômeno que se iguala ao de muitas outras nações em desenvolvimento. África, Ásia e América Latina têm suas nações caracterizadas por um processo de urbanização rápida e de marcas sociais muito traumáticas e desgastantes. No Brasil, a urbanização se deu, principalmente, pela transferência da população das áreas rurais para as áreas urbanas (ou cidades). Com isto, as áreas rurais se esvaziaram e as áreas urbanas incharam. Como conseqüência, temos:

I. No Brasil, a zona rural, cada vez mais com menos gente para sustentar, vem se desenvolvendo de forma sadia.

II. Zona rural e zona urbana, no Brasil, ganham igualmente com a rápida urbanização, pois a população que entra nas cidades encontra emprego e renda, passando a viver em condições dignas, e aquela que fica na zona rural fica mais rica.

III. No Brasil ainda há que se considerar que a migração rural/urbana já se reverteu, tornando-se hoje um fenômeno urbano / rural por excelência.

IV. Em termos de movimentação espacial regional, pode-se dizer que a migração se deu principalmente da região sul para o nordeste.

Resposta: (assinale apenas uma alternativa)

a) Apenas a proposição I está correta

b) Apenas a proposição II correta

c) Apenas a proposição III está incorreta

d) Apenas a proposição IV está correta

Segundo o leitor, irrespondível, mas o TJ/SC sugere a alternativa “C”

_______________

25º Questão: Brasil – este nome traz em si a marca do 5º maior país do mundo em área. A posição geográfica do Brasil em relação aos demais países sul-americanos o coloca na porção leste do continente (sul-americano). Os demais países à sua volta estão, portanto, colocados ao sul, ao norte ou a oeste de seu território. Desse modo:

I. Limitando com o Brasil ao sul estão o Uruguai e a Bolívia, que são países fronteiriços entre si.

II. O Equador se localiza a oeste e faz fronteira com o Brasil na região amazônica.

III. O Peru e o Chile são os únicos países da América do Sul que não fazem fronteira com o Brasil.

IV. A Venezuela, que tem sua costa voltada para o Oceano Atlântico, faz fronteira com o Brasil através da região Amazônica.

Resposta: (assinale apenas uma alternativa)

a) Apenas a proposição I está correta

b) Apenas a proposição II está incorreta

c) Apenas a proposição III está correta

d) Apenas a proposição IV está incorreta

Segundo o leitor, irrespondível, mas o TJ/SC sugere a alternativa “B”

________________

27ª Questão: Dentre as atualidades internacionais, a que mais chama a atenção no mundo de hoje é a guerra corrente no Iraque, país tão especialmente comprometido na zona mais atribulada por guerras no planeta – o Oriente Médio. Estados Unidos e outras potências (Rússia, China, Inglaterra, França), bem como alguns outros países daquela região, estão, de alguma forma, envolvidos na disputa. Podemos dizer, então:

I. Que a Rússia é um país em guerra contra o Iran.

II. Que Israel, no momento, é um país em guerra contra o Iraque.

III. Estados Unidos e Rússia se uniram na guerra contra o Afeganistão e o Iraque.

IV. Iran e Estados Unidos são países inimigos na região de guerra no Oriente Médio.

Resposta (assinale apenas uma alternativa):

a) Apenas a proposição I está correta

b) Apenas a proposição II está incorreta

c) Apenas a proposição III está correta

d) Apenas a proposição IV está incorreta

Segundo o leitor, irrespondível, mas o TJ/SC sugere a alternativa “B”

________
___________

  • Leia mais

Íntegra do Gabarito - clique aqui.

Prova - clique aqui.

__________________

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes