Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

Denise Abreu, diretora da ANAC, vai processar o ex-presidente da Infraero, José Carlos Pereira, por acusação caluniosa

terça-feira, 7 de agosto de 2007


Em foco

Denise Abreu, diretora da ANAC, vai processar o ex-presidente da Infraero, José Carlos Pereira, por acusação caluniosa

Acusada pelo ex-presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, de fazer lobby para beneficiar empresário que administra aeroporto de Ribeirão Preto, a diretora da Anac, Denise Abreu, vai processar o brigadeiro por calúnia.

Sem rebater diretamente as acusações de José Carlos Pereira, Denise Abreu tornou pública sua intenção de ir à Justiça contra o brigadeiro em nota da assessoria de comunicação da Anac (v. abaixo).

___________
_______

Nota da ANAC:

Com relação à entrevista do presidente demitido da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, publicada pelo jornal O Globo desta segunda-feira, 06/08, a ANAC faz alguns esclarescimentos:

1 – O Aeroporto de Ribeirão Preto opera vôos regulares de passageiros e é impossível transferir operações de cargueiros para este aeroporto, pois ele não detém infra-estrutura para esse tipo de operação.

2 – Quanto à infra-estrutura, o Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo - DAESP, da Secretaria de Transportes do Estado de São Paulo, em cumprimento ao Inciso XXII do artigo 8º da lei 11.182/05, encaminhou a esta Agência o Plano Diretor Aeroportuário para análise e aprovação. Neste plano, do Governo do Estado de São Paulo, estava previsto a construção de um terminal de carga no Aeroporto de Ribeirão Preto e necessidade de ampliação da pista para 3.500 metros para a viabilização da operação de cargueiros.

3 – Na ANAC, a Superintendência de Infra-Estrutura Aeroportuária submeteu à Diretoria Colegiada, em reunião datada de 05 de junho de 2007, nota técnica nº 055/SIE/GGIT/2007 que tratou da configuração final do Aeroporto de Ribeirão Preto e as respectivas curvas de ruído de nível 1 e 2 e destacou a necessidade de adequação do Plano elaborado pelo DAESP, impondo limitações especialmente quanto a cargas e tipos de aeronaves cargueiras. Quanto às fases de implantação, estas deverão ainda obedecer aos impactos de ruído. O Governo do Estado de São Paulo, por intermédio do DAESP, já encaminhou a proposta de revisão do Plano Diretor do Aeroporto de Ribeirão que, após análise técnica, será submetida à Diretoria Colegiada da ANAC para apreciação. Ou seja, nem mesmo o Plano Diretor foi, até a presente data, aprovado pela ANAC.

4 – Cabe ressaltar que, ao contrário do que foi divulgado, não existe nenhum tipo de ligação do empresário vencedor da licitação com a ANAC. Ressalte-se que a referida licitação foi feita, em 2003, pelo DAESP, órgão do Governo do Estado de São Paulo, que visa futura construção de um terminal de cargas em Ribeirão Preto.

5 – Por fim, a Diretora Denise Abreu não pretende discutir pela mídia as acusações caluniosas do ex-presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, demitido de suas funções nesta segunda-feira. A Diretora já constituiu advogado para tratar da questão nos tribunais competentes.

Matéria publicada pelo jornal O Globo:

Presidente da Infraero, demitido por Jobim, acusa diretora da Anac de fazer lobby

O brigadeiro José Carlos Pereira, que será exonerado nesta segunda-feira da presidência da Infraero, deixa o cargo atacando o governo. Em entrevista ao jornal "O Globo", ele acusou Denise Abreu, diretora da Agência Nacional de Aviação Civil -Anac, de fazer lobby para beneficiar amigos num negócio milionário.

Segundo ele, Denise tenta fazer com que a Anac patrocine a transferência do setor de cargas dos aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e Viracopos, em Campinas (SP), para o aeroporto de Ribeirão Preto (SP), privatizado e administrado por Carlos Ernesto Camargo, dono da Tead (Terminais Aduaneiros do Brasil).

O brigadeiro afirma que Camargo e Denise são amigos, o que é confirmado por fontes do setor. A operação, se concretizada, envolverá cerca de R$ 400 milhões por ano.

"A Denise é terrível! Se eu não estivesse saindo, ia comprar uma grande briga com ela", disse Pereira. Procurada, Denise não retornou as ligações.

Sentindo-se um bode expiatório, Pereira, que será substituído pelo presidente da Agência Espacial Brasileira, Sérgio Gaudenzi, diz temer que a crise não termine bem, pois a diretoria da Anac foi formada por indicação política e não tem conhecimento do setor.

____________

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes