Sábado, 24 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

PM mata Promotor

Promotor foi atingido por cinco tiros à queima-roupa

sexta-feira, 14 de maio de 2004


PM mata promotor de Justiça no RS


O promotor de Justiça Marcelo Dario Muñoz Küfner, 33 anos, de Santa Rosa, RS, foi morto por tiros de revólver calibre 38, efetuados à queima-roupa. O autor dos disparos foi o soldado-PM, Heitor José Ávila, 27 anos, que, preso em flagrante, foi encaminhado ao 1º Distrito de Polícia Regional de Santa Rosa para ser autuado.

O crime aconteceu na madrugada desta sexta-feira, após uma ocorrência de trânsito e o soldado, que possui antecedentes criminais, será encaminhado a um estabelecimento prisional.

O promotor foi baleado pelo policial militar quando deixava a sede da Promotoria de Justiça, por volta da 1h. Ao embarcar no seu Astra - estacionado no pátio da sede do Ministério Público - Marcelo ouviu um barulho, desceu do carro e verificou, então, um automóvel Monza colidido contra uma árvore.

Uma viatura da Brigada Militar chegou em seguida e, notando o estado em que se encontrava o motorista, Marcelo se identificou como promotor e pediu ao sargento que atendia a ocorrência que encaminhasse o condutor do Monza para exame de teor alcóolico.

O sargento reconheceu o motorista do Monza como policial militar, e perguntou se estava armado. Heitor - que era o motorista do veículo acidentado - sacou um revólver calibre 38, pertencente à BM, e desferiu dois tiros contra o promotor.

O sargento ainda tentou segurá-lo, mas o PM descarregou o revólver, acertando mais três tiros.

Toda a administração do Ministério Público que estava na região para a solenidade de inauguração da Promotoria de Justiça de Espumoso, está em Santa Rosa acompanhando o desenrolar das investigações. O presidente da Associação do Ministério Público do Rio Grande do Sul, Ivory Coelho Neto, também está na cidade.

Marcelo atuava na área criminal e havia tomado posse dia 5 de março deste ano, em Porto Alegre, após passar no concurso para ingresso na carreira do Ministério Público. Era solteiro e natural de Porto Alegre.

A Procuradoria-Geral de Justiça, por meio do provimento 17/2004, declarou luto oficial no âmbito da instituição. Os atos fúnebres serão realizados, no final da tarde desta sexta-feira, no Cemitério Jardim da Paz, em Porto Alegre (RS), para onde o corpo de Marcelo está sendo removido.

_________ ....

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes