Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Para a eternidade

Lula plantou um pinheiro chinês no jardim

terça-feira, 25 de maio de 2004

Para a eternidade

Em seu último dia na capital chinesa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva inaugurou o Núcleo de Cultura Brasileira da Universidade de Pequim. Entre um evento e outro, Lula plantou nos jardins da universidade um pinheiro chinês, árvore que simboliza boa sorte. Lula já está em Xangai, onde nesta quarta-feira prossegue a missão oficial brasileira à China.

Lula planta um pinheiro chinês na Universidade de Pequim

Confira na íntegra o discurso de Lula na inauguração da Universidade:

É para mim uma grande honra inaugurar, nesta ocasião, o Núcleo de Cultura Brasileiro na Universidade de Beijing. Espero que este encontro abra uma nova etapa no intercâmbio educacional, cultural e científico de Brasil e China.

O Núcleo destina-se, principalmente, a atender estudantes de língua portuguesa e interessados na cultura brasileira. Para tanto, disporá de bibliotecas, com acervo de livros de autores brasileiros, não apenas em língua portuguesa, mas também em chinês, inglês e espanhol. Contará igualmente com discoteca e videoteca.

Estou seguro que essa iniciativa permitirá que os estudiosos chineses tenham uma melhor compreensão da realidade econômica, social, política e cultural do Brasil.

Como a China, somos um país que possui herança cultural rica e diversificada. O aprofundamento das relações entre nossos dois países, nos mais diversos setores, deve incluir, necessariamente, a cooperação cultural e universitária.

No Brasil, as universidades de Brasília, de São Paulo e a Cândido Mendes já oferecem cursos de língua e cultura chinesas a alunos cada vez mais interessados em ampliar seus horizontes.

O Núcleo de Cultura Brasileira vem somar-se ao leitorado brasileiro já existente na Universidade de Beijing. Ele foi inaugurado, recentemente, com o apoio do governo brasileiro, com o objetivo de fomentar o ensino de língua portuguesa, em sua vertente brasileira, bem como de divulgar a cultura brasileira.

Este Núcleo poderá, em colaboração com o leitorado brasileiro e com a Universidade de Pequim, oferecer cursos intensos sobre distintos aspectos da realidade e da cultura brasileira, a serem ministrados por especialistas para aqueles alunos que forem progredindo no conhecimento da língua portuguesa.

Cursos poderão também vir a ser oferecidos, eventualmente, em língua inglesa, sobretudo, na área de relações internacionais e economia.

Meus amigos,

China e Brasil são dois grandes países em desenvolvimento, que sofreram processos tardios de industrialização na periferia do mundo, em meio a intensas transformações sociais e políticas.

Nossas histórias, nossas tradições culturais e, sobretudo, os desafios que temos pela frente impõem uma reflexão continuada que nos permita melhor compreender e transformar nossas realidades.

Espero que este Núcleo desencadeie um vasto movimento de pessoas e de idéias entre nossos dois países.

Obrigado.

______________________..

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes