Domingo, 15 de dezembro de 2019

ISSN 1983-392X

Histórias da internet

Veja a história que corre pela internet, sobre um advogado e seus charutos.

sexta-feira, 4 de outubro de 2002

Migalhas inverídicas

Veja abaixo a história que corre pela internet:

(...)

Em algum lugar dos EUA, um advogado comprou uma caixa de charutos muito raros e caros e, por isso, contratou uma apólice de seguro contra incêndio e outros riscos. Dentro de um mês, tendo fumado todos eles e ainda sem ter pago sequer a primeira parcela do seguro, o advogado comunicou o sinistro à seguradora.

Segundo o advogado, os charutos foram perdidos "numa série de pequenos incêndios." A companhia de seguro se recusou a indenizar, citando a razão óbvia: que o homem consumiu Divulgaçãoos charutos do modo normal. Assim, o causídico impetrou ação judicial e ganhou.

Ao proferir a sentença, o juiz declarou que o advogado contratou uma apólice de seguro, e que a seguradora concordou que os charutos eram seguráveis e, ainda, que os garantiria contra fogo, sem definir, no entanto, o que seria considerado "fogo inaceitável", e consequentemente estava obrigada a pagar a indenização.

Em vez de suportar a longa e cara apelação, a companhia de seguros se conformou com a decisão e pagou US$15,000 para o advogado pela sua "perda dos charutos raros, queimados nos incêndios".

Entretanto, depois de pagar a condenação, a companhia de seguros impetrou queixa criminal contra o piromaníaco causídico, em razão de ter sido o autor de 24 incêndios dolosos. Com sua própria reivindicação de seguro e a jurisprudência do caso anterior sendo usada contra ele mesmo, o advogado foi condenado por incendiar intencionalmente a sua propriedade coberta por seguro e foi condenado a 24 meses na prisão e a pagar US$24,000 de multa.

_________________***_______________

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes