Sábado, 24 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

CPI da Pirataria

Preso o comerciante chinês Law Kin Chong

quarta-feira, 2 de junho de 2004

CPI da Pirataria

O comerciante chinês Law Kin Chong e seu advogado Lindolfo Sarlo foram presos nesta terça-feira pela PF, em SP, por tentar subornar o presidente da CPI da Pirataria, deputado Luiz Antonio Medeiros, para que este não incluísse o nome de Chong no relatório da CPI e não determinasse a quebra de seu sigilo bancário e fiscal. O flagrante foi preparado pelo deputado, em acordo com a Polícia Federal. Chong foi preso preventivamente com base num mandado expedido pela Sexta Vara Federal de São Paulo por corrução ativa, tráfico de influência, formação de quadrilha e por impedimento de funcionamento de CPI, crime previsto na Lei 1579/82.

Medeiros havia combinado com o advogado de Chong o pagamento de US$ 1,5 milhão para não citar o chinês no relatório da CPI. O acerto foi feito entre Medeiros e o advogado no dia 27 de maio, numa reunião no Hotel Eldorado, na capital paulista. O advogado foi preso no escritório de Medeiros, onde levava a primeira parcela da propina combinada, de US$ 75 mil em espécie. Chong foi preso na Avenida Prestes Maia, no centro de São Paulo.

Medeiros e o advogado de Chong também tinham combinado que o deputado iria interferir na nomeação do chefe do Deic (Departamento de Investigação Sobre o Crime Organizado) e indicaria um delegado que facilitaria os negócios do chinês. Para isso, Medeiros receberia outros R$ 30 mil por mês.

_______________ ...

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes