Quinta-feira, 17 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

D’Urso entrega pedido de instauração de inquérito ao Corregedor da Polícia Federal

terça-feira, 11 de dezembro de 2007


Fraude

D'Urso entrega pedido de instauração de inquérito ao Corregedor da Polícia Federal

O presidente da OAB/SP, Luiz Flávio Borges D'Urso, esteve ontem, às 15h30, na sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, para entregar ao delegado-corregedor da PF, Antonio Pietro, requerimento pedindo a instauração de inquérito policial para apurar vazamento do conteúdo da primeira fase do Exame de Ordem 134. D'Urso também nomeou a vice-presidente da OAB/SP Márcia Regina Machado Melaré para presidir a Comissão de Sindicância da Seccional, que irá apurar internamento o episódio.

"Espero que tudo se resolva o mais rápido possível. Vamos fazer o acompanhamento do inquérito junto à Polícia Federal, que vai apurar onde houve e quem é o responsável pelo vazamento, seja quem for", comentou o presidente da OAB/SP, Luiz Flávio Borges D'Urso, na sede da Polícia Federal. Segundo o presidente, a OAB/SP vai buscar indenização. "Quem deu causa ao vazamento deve ser responsabilizado civil e criminalmente. A OAB/SP teve prejuízos com a organização da prova que não se realizou, assim como os candidatos", ponderou.

D’Urso afirmou, ainda, que o procurador que encaminhou ao procurador geral de Justiça, Rodrigo Pinho, as questões que teriam sido vazadas do Exame 134 é da região de São João da Boa Vista. "Por óbvio, a investigação deve começar com a oitiva deste promotor e do bacharel que teria lhe passado a informação", comentou.

O presidente da OAB/SP disse que nenhuma hipótese está descartada. "Queremos buscar onde houve o vazamento para que não mais ocorra", garantiu, lembrando que a próxima edição do Exame ganhará medidas redobradas de segurança, com acompanhamento de toda a tramitação da prova dentro da Vunesp.

O delegado-corregedor, Antonio Pietro, informou que irá instaurar o inquérito e designar a autoridade policial que vai presidi-lo.Afirmou que o inquérito deve ser concluído em 30 dias, podendo ser renovado este prazo no interesse da investigação.

D'Urso mais uma vez reafirmou que os candidatos não terão qualquer prejuízo com o cancelamento da primeira fase do Exame 134, que seria realizado no último domingo, 9/12. "Continuam válidas as inscrições e a taxa paga. Só mudaram as datas para realização da primeira e segunda fases do Exame, que não deve acontecer mais este ano", ressaltou.

O presidente da OAB/SP esteve na sede da Polícia Federal em São Paulo acompanhado da vice-presidente, Márcia Regina Machado Melaré, do diretor-tesoureiro, Marcos da Costa, e do conselheiro, Braz Martins Neto, presidente da Comissão e Estágio e Exame de Ordem.

__________________

____________

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes