Segunda-feira, 22 de abril de 2019

ISSN 1983-392X

Conselho Seccional da OAB/SP faz homenagem a dirigentes do TJ e a Heródoto Barbeiro

X

terça-feira, 18 de dezembro de 2007


Homenagem

Conselho Seccional da OAB/SP faz homenagem a dirigentes do TJ e a Heródoto Barbeiro

O Conselho Seccional da OAB/SP prestou homenagem aos dirigentes do Tribunal de Justiça de São Paulo que encerram seus mandatos no final deste ano. A vice-presidente, Márcia Regina Machado Melaré, ressaltou que a interlocução com o TJ nos dois últimos anos foi fácil, houve harmonia e equilíbrio no diálogo entre o Tribunal e a OAB/SP.

A saudação aos membros do TJ presentes à sessão do Conselho: vice-presidente, Caio Eduardo Canguçu de Almeida, o corregedor-geral, Gilberto Passos de Freitas e o juiz assessor da Corregedoria, Marcos Antonio Botto Muscari, foi feita pelo conselheiro Braz Martins Neto, que garantiu "falar com a alma". Evidenciou o apreço que os dirigentes do TJ sempre desfrutaram na atual gestão da OAB/SP e o tratamento respeitoso que os advogados sempre tiveram no Tribunal. "Vossas excelências deixam o cargo com todas as honras. Em nome de todos nós (Conselho Seccional) quero deixar os parabéns pela gestão, lembrando saudades vão ficar na memória de todos nós".

O corregedor geral, Gilberto Passos de Freitas fez agradecimentos. "Quero agradecer o apoio e o incentivo que a OAB/SP nos deu durante nossa jornada. Quero agradecer a advocacia de São Paulo, em nome de seus dirigentes, Foram dois anos de trabalho harmonioso", afirmou. Passos de Freitas lembrou o trabalho conjunto que foi realizado pela Corregedoria e OAB/SP, entre outras entidades, para adaptar a Lei do Divórcio em Cartórios ,que se expandiu como modelo para todo o Brasil. "Estamos deixando do Tribunal de Justiça e queremos agradecer esta grande instituição que é a OAB/SP", finalizou.

O vice-presidente, Caio Eduardo Canguçu de Almeida citou o escritor Alceu Amoroso Lima, que costumava dizer que uma das primeiras lições da vida é não ter jamais surpresas. Dessa forma, estaremos preparados para que os fatos da vida se sucedam com certa previsibilidade, sem termos de sofrer emoções maiores. Canguçu disse não ter sido bom seguidor dessa lição , pois tem vivido surpresas agradáveis que o comovem, especialmente a homenagem do Conselho da OAB/SP, uma vez que a conselheira e diretora adjunta, Tallulah Carvalho, disse que seria apenas uma reunião informal.

"Sou de uma família eminentemente de bacharéis e estou à vontade para me dirigir à classe dos advogados", comentou, ressaltando que há ideais e valores éticos comuns a magistrados e advogados voltados a realizar a Justiça, que é aspiração de todos os homens de bem . "Asseguro a todos que esta convivência fraterna (TJ e OAB/SP) não teria sido possível senão houvesse advogados da estirpe dos advogados da OAB/SP", finalizou.

O diretor tesoureiro Marcos da Costa entregou uma placa alusiva à homenagem ao desembargador Gilberto Passos e diretora adjunta, Tallulah Carvalho, fez a entrega de placa semelhante ao desembargador Canguçu de Almeida.

Heródoto Barbeiro

O jornalista Heródoto Barbeiro foi homenageado pelo Conselho Seccional da OAB/SP, presidido interinamente pela vice-presidente, Márcia Machado Melaré, ontem quando recebeu a renovação de sua Carteira de Advogado, estando inscrito na Seccional Paulista da OAB desde 1973.

Heródoto foi saudado pelo conselheiro Fábio Trombetti, presidente da Comissão de Resgate da Memória, que lembrou ser Heródoto um âncora sereno e incisivo nos comentários que faz, tanto na rádio CBN , quanto na TV Cultura. Lembrou ainda que embora o país viva dentro de um Estado Democrático de Direito, as autoridades estão agredindo o direito, cabendo aos advogados exercerem sua missão constitucional e restaurarem este direito.

"O Estado Democrático de Direito só pode existir com a plenitude e a liberdade do exercício da advocacia", ponderou Trombetti, enfatizando que é importante rememorar a profissão de fé na advocacia, cerrando fileiras com profissionais da estatura de Heródoto Barbeiro.

O jornalista agradeceu a homenagem e ressaltou que "a gente é aquilo que a gente faz", para explicar que durante 25 anos foi professor, mas que aos 40 anos se apaixonou pelo jornalismo e decidiu seguir de forma intensa essa nova profissão. "Os senhores são advogados porque militam na profissão. Pretendo ainda ser advogado, não me desliguei em nenhum momento da OAB/SP, desde minha inscrição em 1973", concluiu Heródoto.

Heródoto recebeu das mãos do presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/SP, Fábio Romeu Canton Filho, uma placa de reconhecimento por ser um interlocutor da Advocacia e pelos serviços prestados à causa da justiça e da ética.

__________________

____________

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes