Domingo, 17 de novembro de 2019

ISSN 1983-392X

Ministro é condenado

Ciro foi condenado a pagar R$ 60 mil de indenização

quarta-feira, 16 de junho de 2004

 

Ministro é condenado

 

O ministro da Integração Nacional Ciro Gomes foi condenado a pagar R$ 60 mil de indenização por danos morais à família do ex-ministro da Saúde Henrique Santillo, morto em junho de 2002. O processo foi ajuizado por ele em 26/12/95 porque Ciro, em 25/9 do mesmo ano, no programa "Roda Viva", da TV Cultura, chamou-o de "corrupto" e disse que" ele não era pessoa séria". O processo, que demorou nove anos para chegar ao fim, foi patrocinado (no lado vitorioso) pelo escritório Preto Villa Real Advogados.

O episódio que deu origem à declaração de Ciro foi o envio de uma verba de R$ 90 mil do Ministério da Saúde para a Prefeitura de Sobral (CE), em 1993. Ciro afirmou que, na época, a pasta enviou um cheque à administração municipal, mas fez um endosso no verso para o depósito ser feito na conta do então prefeito, Ricardo Barreto, por conta disso, Barreto, que nega a acusação, foi cassado.

Segundo a decisão da 32ª Vara Cível de SP, indenização deverá ser corrigida desde a data do fato. O ministro foi condenado ainda a pagar as despesas processuais. Na área penal, a família de Santillo move ação contra Ciro por injúria.

Além de ministro da Saúde, Santillo foi governador de Goiás (1987-1991) e senador.

__________________ .

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes