Domingo, 17 de novembro de 2019

ISSN 1983-392X

Fusão: Nestlé + Garoto

Cade julga recurso para reverter veto à compra da Garoto

quarta-feira, 14 de julho de 2004

 

Fusão: Nestlé + Garoto

O Cade julgará hoje o pedido da Nestlé para que reveja a decisão, tomada em fevereiro, que vetou a fusão da multinacional suíça com a Garoto. Esta será a última sessão com os atuais conselheiros do órgão, autores do veto. A partir do dia 19 muda a composição do órgão: assumem a nova presidente, Elizabeth Farina, e três novos conselheiros - Ricardo Villas Boas Cueva, Luiz Carlos Thadeu Delorme Prado e Cleveland Prates Teixeira.

A Procuradoria Geral do Cade já emitiu parecer contrário ao pedido da Nestlé para que o conselho reaprecie a decisão. No início de junho, o MPF manifestou-se a favor da reapreciação do caso.

Juntas, Nestlé e Garoto detêm 58,4% do mercado total de chocolates, segundo dados fornecidos pelos fabricantes à Seae (Secretaria de Acompanhamento Econômico), referentes a 2001. A Lacta, controlada pela Kraft Foods, tem uma participação de 33,15%.

Recurso

No recurso encaminhado ao Cade, a Nestlé se dispôs a vender parte das marcas de chocolates das duas empresas a terceiros, para poder ficar com a Garoto. Ela venderia uma fatia de 10% do setor de tabletes, barras, bombons, candy bar, caixas mistas e ovos de Páscoa. E mais 20% dos chocolates para coberturas.

No entanto, como a Nestlé não divulgou, ainda, quais marcas serão vendidas, alguns fabricantes de chocolate interessados no negócio temem que ela se desfaça apenas de produtos sem grande penetração de mercado. Tais itens não sobreviveriam nas prateleiras sem os atuais sobrenomes.

___________ .

 

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes