Segunda-feira, 24 de junho de 2019

ISSN 1983-392X

Juiz Walter Luiz de Melo é homenageado com Título de Cidadão Honorário de Belo Horizonte

sexta-feira, 25 de abril de 2008


Homenagem

Juiz Walter Luiz de Melo recebe Título de Cidadão Honorário de Belo Horizonte

O juiz Walter Luiz de Melo será homenageado na Câmara Municipal por iniciativa da vereadora Elaine Matozinhos, a Câmara Municipal de Belo Horizonte, através de seu presidente, o vereador Totó Ferreira, vai homenagear o juiz Walter Luiz de Melo, da 4ª Vara Criminal de Belo Horizonte, outorgando a ele o Título de Cidadão Honorário de Belo Horizonte, em reconhecimento aos relevantes serviços por ele prestados à sociedade. A solenidade de entrega será no dia 29/4, às 19h30, no Palácio Francisco Bicalho (Avenida dos Andradas, 3.100).

Foi com muita emoção que o juiz Walter Luiz de Melo recebeu o comunicado da sua indicação. "Estou muito satisfeito. Quando soube desta homenagem, de repente as lágrimas vieram", revelou comovido o magistrado. "O juiz não faz mais do que sua obrigação no seu desempenho profissional, mas é muito bom quando ele é reconhecido por estar fazendo alguma coisa de bom para a sociedade", acrescentou.

Ele diz que chorar é uma demonstração nobre dos sentimentos. "O homem chora de alegria e de tristeza. Imagine só quem não chora e não sonha... quem não sonha com uma sociedade melhor, fraterna, igual...", refletiu.

Walter Luiz de Melo nasceu em Barbacena/MG. É bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Conselheiro Lafayette e pós-graduado em Direito Civil pela Puc.

Foi delegado de polícia nas comarcas mineiras de Guanhães e Patrocínio, e delegado regional de Segurança Pública, com sede em Guanhães, compreendendo as comarcas de Guanhães, Ferros, Sabinópolis, Virginópolis, Santa Maria do Suaçuí, Conceição do Mato Dentro e Peçanha, abrangendo 33 municípios, de 1986 a 1988.

Ingressou na magistratura em 1988, iniciando as atividades em Piranga/MG, como juiz de direito, diretor do Foro e juiz eleitoral. Passou pelas comarcas mineiras de Coromandel e Muriaé, chegando em Belo Horizonte em 1997. Respondeu por algumas secretarias do Fórum Lafayette e serviu à Corregedoria até 2001.

A partir de setembro de 2001, assumiu a titularidade da 4ª Vara Criminal, além de exercer os cargos de juiz-orientador do Juizado de Conciliação, com sede na Câmara dos Vereadores; juiz eleitoral da 35ª Zona Eleitoral de BH; juiz eleitoral da Comissão Fiscalizadora da Propaganda Eleitoral, por designação do TRE/MG; juiz diretor da 1ª Seccional da Amagis e componente da 1ª Turma Recursal Criminal do Juizado Especial Criminal.

______________________

informativo de hoje

patrocínio

VIVO

últimas quentes