Quarta-feira, 16 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

MJ comemora extradição de Cacciola

x

sábado, 5 de julho de 2008


Caso Cacciola

MJ comemora decisão de Mônaco que aceitou pedido de extradição de Cacciola

Satisfeito com a decisão do Executivo de Mônaco de aceitar a extradição do ex-banqueiro Cacciola ao Brasil, o MJ Tarso Genro declarou que não há mais nenhuma possibilidade de recurso e que agora se trata de uma questão puramente operacional entre Estados, que será resolvida por meio dos contatos entre as polícias.

"Passamos agora para uma outra etapa. Nós desenvolvemos duas ações nesse período. Uma política de Estado que me levou a uma conversação com meu colega de Mônaco e depois uma troca permanente de correspondências e informações", afirmou o ministro. "Mônaco deixou claro que não é um território de proteção de pessoas procuradas ou que têm penas a cumprir em outros países".

Segundo Tarso Genro foi desenvolvido, ainda, um trabalho puramente técnico jurídico, de preencher todos os requisitos necessários para a extradição. "O príncipe não só julgou que o processo estava corretamente instruído e decidido como também era importante para o Estado Monegasco fazer esta extradição."

"Para nós é uma questão de responsabilidade pública. E a partir de agora a relação fica a cargo das autoridades policiais, com o suporte da Secretaria Nacional de Justiça, através do secretário Tuma Júnior", completou o ministro. "O senhor Cacciola será entregue ao juiz de execução do Rio de Janeiro, que determinará o lugar em que ele ficará detido ou que cumprirá a sua pena."

O ministro informou que as autoridades de Mônaco vão comunicar o trânsito de Cacciola até o aeroporto de Nice, no sul da França. "Acreditamos que até o final da semana estará tudo resolvido. Nós temos condições de operar 48 horas após o sinal verde, para trazer o sr. Cacciola e apresentá-lo à Justiça brasileira."

Romeu Tuma Júnior, por sua vez, lembrou que o processo levou quase um ano para ser resolvido. Agora, segundo ele, com a comunicação formal do príncipe Albert, é necessário só um acerto de operacionalização, recebimento e transporte do ex-banqueiro.

_______________

Migalhas em Mônaco

Um redator de Migalhas foi enviado especialmente a Mônaco para tratar com o Príncipe da extradição de Cacciola. Veja as notícias enviadas pelo redator em maio de 2008 (Migalhas 1.892 - 7/5/08). Clique aqui.

_________
______________

Leia mais

  • 4/7/2008 - Príncipe de Mônaco aceita pedido de extradição de Salvatore Cacciola-clique aqui.
  • 25/6/2008 - Corte de Apelações de Mônaco aceita pedido de extradição de Cacciola -clique aqui.
  • 17/6/2008 - STJ nega liminar a Salvatore Cacciola -clique aqui.
  • 18/3/2008 - STJ nega liberdade ao banqueiro Salvatore Cacciola -clique aqui.
  • 14/3/2008 - Extradição de Cacciola deve ser decidida nos próximos dias -clique aqui.
  • 9/11/2007 - STJ nega a Cacciola diminuição de pena por delação premiada - clique aqui.
  • 7/11/2007 - Relatora suspende temporariamente o julgamento do processo de Cacciola - clique aqui.
  • 1/11/2007 - Supremo nega HC a Salvatore Cacciola - clique aqui.
  • 11/10/2007 - Caso do Banco Marka - Procuradoria Regional da República esclarece informações sobre foro privilegiado - clique aqui.
  • 4/10/2007 - Salvatore Cacciola impetra HC e pede ao STF para recorrer em liberdade - clique aqui.
  • 2/10/2007 - Governo brasileiro envia documentação para dar continuidade ao processo de extradição de Cacciola - clique aqui.
  • 2/10/2007 - Brasil entrega à embaixada de Mônaco em Paris pedido formal de extradição de Cacciola - clique aqui.
  • 1/10/2007 - Brasil pedirá extradição de Cacciola nesta terça-feira - clique aqui.
  • 8/09/2006 - Ex-dono do Banco Marka é condenado por propaganda enganosa e má gestão - clique aqui.

__________
_____________

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes