Sexta-feira, 24 de maio de 2019

ISSN 1983-392X

CMN adia entrada em vigor de resolução sobre venda de carteiras de crédito bancárias

Em reunião extraordinária realizada no dia 26/12, o Conselho Monetário Nacional - CMN aprovou o adiamento, para 1º de janeiro de 2010, da Resolução 3.533, que obrigaria os bancos a declarar em seus balanços as carteiras de crédito vendidas a outras instituições financeiras, em caso de operações de risco, a partir de 1º de janeiro de 2009.

domingo, 28 de dezembro de 2008


2010

CMN adia entrada em vigor de resolução sobre venda de carteiras de crédito bancárias

Em reunião extraordinária realizada no dia 26/12, o Conselho Monetário Nacional - CMN aprovou o adiamento, para 1º de janeiro de 2010, da Resolução 3.533 (clique aqui), que obrigaria os bancos a declarar em seus balanços as carteiras de crédito vendidas a outras instituições financeiras, em caso de operações de risco, a partir de 1º de janeiro de 2009.

A justificativa dada para a Resolução 3.533, na época de sua edição, no dia 31 de janeiro, era dar mais transparência para que o Banco Central soubesse com quem está o risco das carteiras de crédito. Com os efeitos da crise econômica mundial, a nova resolução (3.673 - clique aqui) deve manter o fluxo de aquisição de carteiras de bancos menores, em dificuldades, por instituições maiores e mais sólidas.

Esse tipo de operação foi incentivado pelo Banco Central a partir de outubro, como forma de dar liquidez aos bancos menores e em dificuldades devido à crise econômica mundial. Com as incertezas em relação às dimensões e à duração da crise, a obrigatoriedade imposta pela resolução do início do ano poderia prejudicar essa ação pontual do governo.

O CMN é formado pelos ministros da Fazenda e do Planejamento e pelo presidente do Banco Central e é o órgão deliberativo máximo do Sistema Financeiro Nacional.

______________________
_________________

Fonte : Agência Brasil

______________________

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes