Segunda-feira, 14 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Resultado do sorteio da obra "O homem que roubou Portugal"

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009


Resultado do sorteio de obra

Migalhas tem a honra de anunciar o ganhador da obra "O homem que roubou Portugal" (Jorge Zahar Editor 336 p.), de autoria de Murray Teigh Bloom, e organizada e prefaciada por Gustavo H. B. Franco, que gentilmente ofereceu um exemplar para sorteio.


Sobre a obra :

Lisboa, 24 de novembro de 1924.Artur Virgilio Alves Reis, comerciante português falido, trama, sozinho, o maior golpe financeiro de todos os tempos. Em dois anos, ele se tornaria o homem mais rico e poderoso de seu país, e o redentor de Angola.

O homem que roubou Portugal traz a surpreendente história da falsificação de papel moeda concebida por Alves Reis – surpreendente não só por sua criatividade e pelas cifras envolvidas, mas também, e sobretudo, por ser um caso real. Desde o grande terremoto de 1755, Portugal não sofria abalo econômico tão profundo.

O notável jornalista americano Murray Teigh Bloom recria, com ares de romance policial, esse crime quase perfeito. Foram cerca de cinco anos desde sua elaboração até o julgamento dos envolvidos.

Um detalhe, porém, escapou ao autor, mas não a Gustavo Franco, que organiza e prefacia esta edição brasileira: a presença ilustre de Fernando Pessoa nas audiências finais do julgamento. Assim como grande parte da população portuguesa, ele estava curioso para ver e ouvir Alves Reis. Este volume traz, em apêndice, a transcrição das anotações feitas pelo poeta no dia 10 de maio de 1930.

Em seu esclarecedor prefácio, Gustavo Franco, presidente do Banco Central brasileiro entre 1997 e 1999, ressalta que nunca antes um falsário havia causado problemas de ordem macroeconômica, ou que interferisse na política monetária, ou que fosse medido em percentagem do PIB. Ele explora também o principal argumento de defesa do réu, que pretendia que seu atrapalhado plano de falsificação de notas fosse confundido com um projeto desenvolvimentista de Angola. Ao conhecer a extraordinária trajetória de Alves Reis, o leitor vai poder julgar por si próprio "se temos aqui um herói desenvolvimentista, ou um falsário de grande imaginação".


Sumário :

Prefácio: Uma aventura desenvolvimentista, Gustavo H.B. Franco
Prólogo: Câmara dos Lordes, 28 de abril de 1932

Capítulo um: 1924
Capítulo dois: 1925
Capítulo três: 1926-1932
Epílogo: 1932-1964

Anexo: Uma testemunha especial


Sobre o autor :

Murray Teigh Bloom, jornalista e escritor americano de grande renome, nasceu em Nova York em 1916. Graduou-se em jornalismo em 1937 pela Universidade Columbia, e foi fundador e presidente da Associação Americana de Jornalistas e Autores. É autor de diversos livros, alguns foram adaptados para o cinema e o teatro.


Sobre o organizador e prefaciador :

Gustavo H.B. Franco, é professor no Departamento de Economia da PUC-Rio desde 1986. Foi diretor e presidente do Banco Central do Brasil, entre 1993 e 1999, é sócio fundador da Rio Bravo Investimentos e tem vários livros publicados, entre eles: Crônicas da convergência, O desafio brasileiro e O Plano Real e outros ensaios.


__________________
Ganhador :

Saulo Murari Calazans, agente da Propriedade Industrial do escritório Dannemann Siemsen Advogados, em Niterói/RJ

__________________

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes