Quinta-feira, 18 de abril de 2019

ISSN 1983-392X

Desembargadora Elisabeth Carvalho Nascimento é a primeira mulher a presidir o TJ/AL

A desembargadora Elisabeth Carvalho Nascimento foi empossada, em sessão solene, na noite de ontem, 2/2, como a primeira mulher a presidir o TJ/AL. Recepcionada ao som de "Maria, Maria", composição de Milton Nascimento e Fernando Brant, a desa. Elisabeth Carvalho foi aplaudida de pé pelos convidados que se encontravam no plenário da Casa. A novel presidente recebeu o cargo das mãos do desembargador José Fernandes de Hollanda Ferreira e prometeu "bem e fielmente" servir à Corte estadual.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009


Primeiríssima !

Desembargadora Elisabeth Carvalho Nascimento é a primeira mulher a presidir o TJ/AL

A desembargadora Elisabeth Carvalho Nascimento foi empossada, em sessão solene, na noite de ontem, 2/2, como a primeira mulher a presidir o TJ/AL. Recepcionada ao som de "Maria, Maria", composição de Milton Nascimento e Fernando Brant, a desa. Elisabeth Carvalho foi aplaudida de pé pelos convidados que se encontravam no plenário da Casa. A novel presidente recebeu o cargo das mãos do desembargador José Fernandes de Hollanda Ferreira e prometeu "bem e fielmente" servir à Corte estadual.

Ao iniciar seu discurso de posse, Elisabeth Carvalho relatou momentos de sua infância, vivida no sertão alagoano, mais precisamente em Delmiro Gouveia, sua terra natal. A nova presidente do TJ/AL relembrou seus primeiros contatos com a seca e com a fome, e demonstrou, durante sua oratória, grande preocupação com a justiça social. "As pessoas acham que fico falando do sertão, da falta de água, da fome, por folclore, ou querendo com isso, tomar algum posicionamento político. Minha luta pelos direitos sociais do povo sertanejo é uma consequência natural do que vivenciei e presenciei. Eu conheci a seca, a falta de água", complementou.

Num segundo momento, a presidente ressaltou a importância da colaboração de seus companheiros desembargadores, dos magistrados e dos servidores do Poder Judiciário para que a Justiça se aproxime mais da população. "Que haja uma integração entre o magistrado e a comunidade de sua comarca. As pessoas precisam conhecer qual o real papel do Poder Judiciário. As comunidades precisam saber de seus direitos, mas de seus deveres também", declarou a desembargadora.

Ao mesmo tempo em que agradeceu todos que a ajudaram a chegar no mais alto posto da Justiça alagoana, a desa. Elisabeth Carvalho dedicou às mulheres esse momento especial. "A todo momento estamos nessa coisa absurda de superação, pois existe sempre uma cobrança, para se saber se vamos exercer uma função melhor do que nosso antecessor. Então sempre digo que minha vitória é plural, porque é de todas as mulheres. Não esmoreço, não me canso, quando o objetivo é amor e justiça", finalizou a nova presidente do TJ/AL.

_____________

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes