Quarta-feira, 22 de maio de 2019

ISSN 1983-392X

Desembargadora Jane Silva reassume trabalho no TJ/MG

Ontem, dia 9, o Grupo de Câmaras Criminais do TJ/MG, passou a contar novamente com a desembargadora Jane Silva que volta após atuar junto ao STJ. A magistrada integrou a Quinta e, posteriormente, a Sexta Turma do STJ, desde o final de 2007.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009


De volta

Desembargadora Jane Silva reassume trabalho no TJ/MG

Ontem, dia 9, o Grupo de Câmaras Criminais do TJ/MG, passou a contar novamente com a desembargadora Jane Silva que volta após atuar junto ao STJ. A magistrada integrou a Quinta e, posteriormente, a Sexta Turma do STJ, desde o final de 2007.

Na sessão de hoje, esteve presente o ministro do STJ, Nilson Naves, que ressaltou as virtudes da desembargadora Jane Silva. Entre elas, a habilidade de dominar as palavras que aperfeiçoa "por ser uma ótima conferecista". O ministro observou que a desembargadora foi uma assídua colaboradora do Poder Judiciário ao apresentar boas propostas para o aprimoramento da magistratura nacional.

"É mais importante que sair poder voltar". Assim se manifestou a desembargadora Jane Silva. Revelou que vai sentir saudades do STJ que é, para ela, o verdadeiro tribunal da cidadania.

A magistratura acentuou que se sentiu à vontade nas duas turmas que atuou. Destacou o trabalho do STJ que se preocupa com o jurisdicionado como um ser humano que deve ser ouvido. "Volto à minha terra com alegria pelo reconhecimento e pela oportunidade que tive de aprimorar meu conhecimento jurídico", concluiu.

Já o presidente do TJ/MG, desembargador Sérgio Resende, lembrou que, quando era superintendente da Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes - Ejef, foi iluminado por tê-la escolhida como superintendente adjunta. "Se tive sucesso, ele deve ser atribuído também à desembargadora".

O atual 2º vice-presidente do TJ/MG e superintendente da Ejef, Reynaldo Ximenes Carneiro, também enalteceu as qualidades da desembargadora Jane Silva. Para o desembargador, a magistrada é uma garantia de que a Ejef irá traçar o roteiro necessário para que os juízes tenham formação de acordo com a realidade dos novos tempos, tornando o Poder Judiciário mais respeitado.

O presidente do Grupo de Câmaras Criminas, desembargador Herculano Rodrigues, acentuou que o TJ/MG passa a contar novamente com uma magistrada que detém um conhecimento jurídico qualificado além de saber aplicar o Direito com inteligência.

Estiveram presentes, ainda, além dos integrantes do Grupo de Câmaras Criminais, o presidente da Associação dos Magistrados Mineiros - Amagis, Nelson Missias de Morais, o juiz da Vara de Execuções Criminais de Belo Horizonte, Herbert Carneiro, servidores e advogados.

Missão Cumprida

Convocada em agosto de 2007 para reforçar o quadro de magistrados do STJ, a desembargadora Jane Silva deixou o STJ na última sexta-feira, dia 6, com a certeza do dever cumprido. Em um ano e meio de trabalho, ela reduziu o acervo do gabinete de 11 mil para pouco mais de 5 mil processos pendentes de julgamento.

Dos 19.110 processos recebidos durante sua passagem pelo STJ, a desembargadora Jane Silva relatou e julgou 14.034 feitos, sendo 185 na Terceira Seção, 3.090 na Quinta Turma e 10.759 na Sexta Turma, sem contar as 2.736 liminares julgadas no período. Somente nesta primeira semana de fevereiro, a ministra julgou 480 processos.

Para o seu lugar no STJ, a Corte Especial do STJ convocou o desembargador paulista Celso Luiz Limongi, que receberá um acervo de apenas 5.076 processos deixados por sua antecessora. Para se ter uma idéia, o desembargador recém-convocado Vasco Della Giustina assumiu um acervo de 20 mil processos.

_______________

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes