Sábado, 19 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Casa&Vídeo pede recuperação judicial

A Casa&Vídeo, maior rede de varejo do país, deu entrada na 5ª Vara de Falências do Rio com um pedido de recuperação judicial. Se for aceito, revela reportagem do Globo, hoje, 11/2, a empresa ganha sobrevida: ficam suspensas todas as ações e execuções de cobrança de dívidas contra a rede, que terá 180 dias para negociar com credores. A Justiça aguarda agora uma posição do MPF para decidir sobre o pedido, apresentado na última sexta-feira, dia 6.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009


Operação Negócio da China

Casa&Vídeo pede recuperação judicial

A rede de varejo Casa&Vídeo deu entrada na 5ª Vara de Falências do RJ com um pedido de recuperação judicial. Se for aceito, hoje, 11/2, a empresa ganha sobrevida : ficam suspensas todas as ações e execuções de cobrança de dívidas contra a rede, que terá 180 dias para negociar com credores. A Justiça aguarda agora uma posição do MPF para decidir sobre o pedido, apresentado na última sexta-feira, dia 6.

O pedido de recuperação judicial foi feito dois meses após a operação "Negócio da China" apreender mais de 30 toneladas de produtos que seriam ilegalmente importados pela rede e prender um total de 13 pessoas (entre elas dois sócios da rede) indiciadas por crimes de sonegação fiscal, evasão de divisas, lavagem de dinheiro, descaminho (contrabando) e formação de quadrilha. Segundo a Polícia Federal, a Casa&Video importava ilegalmente produtos chineses por meio de empresas sediadas em paraísos fiscais.

Desde a operação, a rede de varejo alega dificuldades financeiras e chegou a admitir que poderá demitir mais de 1,6 mil funcionários, além de fechar parte de suas lojas. Segundo o Sindicato dos Empregados do Comércio do Rio, as demissões poderiam chegar a 3 mil, metade dos 6 mil funcionários da rede no país, o que não foi confirmado pela empresa.

__________________
____________

Fonte : O Globo

__________________
____________

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes