Sexta-feira, 19 de julho de 2019

ISSN 1983-392X

XI de Agosto leva Reitor da USP para a Casa dos Estudantes

Leia nota do Centro Acadêmico "XI de Agosto"

sexta-feira, 26 de novembro de 2004

Casa dos Estudantes

Leia abaixo nota do Centro Acadêmico "XI de Agosto" sobre a casa dos Estudantes, símbolo da resistência na ditadura e hoje desestruturada. A casa recebeu ontem a visita do Reitor da USP, Adolpho José Melfi, e dos diretores da Faculdade de Direito e da Escola Politécnica.

_________

XI de Agosto leva Reitor da USP para a Casa dos Estudantes

Sem dúvida, a preocupação com a assistência estudantil foi uma das principais a orientar a atuação política da gestão 2004 à frente do Centro Acadêmico XI de Agosto. A atuação em conjunto com a dedicada diretoria da Casa fortaleceu nossa batalha para mudar a inércia dos últimos anos, que gerou um estado de calamidade na Casa e um sentimento de desconfiança perante as entidades da USP.

Acreditamos no diálogo e, como já frisamos em outros textos, a política nos é cara. Temos a certeza de que o movimento estudantil não se constrói com palavras de ordem e outras práticas agrupadas sob o título "da esquerdalha" (franciscana e uspiana). A sensível melhora nas condições do restaurante do bandejão, depois de negociações civilizadas com a COSEAS, simboliza isso.

Hoje, dia 25 de novembro de 2004, nossa felicidade e sentimento do dever cumprido são ainda mais evidentes: pela primeira vez desde o início da década de 90, conseguimos orientar o foco da Universidade para a São Francisco e para os nossos problemas, com a visita do Reitor Adolpho José Melfi à Casa dos Estudantes.

A visita do Reitor da USP à Casa, acompanhado dos diretores da Faculdade de Direito e da Escola Politécnica (que preside também a Comissão de Heranças Vacantes da USP, detentora de boa parte dos recursos para assistência estudantil), conseguida pelo XI, trará os melhores augúrios para a Casa. A comitiva pôde conhecer os reais problemas da estrutura do prédio, ofuscados por nossa distância da Cidade Universitária. Os problemas de infiltração da cobertura, a fiação elétrica comprometida, bem como as obras hidráulicas iniciadas graças ao Orçamento Participativo 2004, destinado em sua totalidade à Casa, impressionaram os visitantes. Nem o quarto da mais antiga moradora da Casa, o de Guerda, passou em branco. Mesmo em péssimas condições, o Reitor fez questão de conhecê-lo.

Entre as primeiras medidas para a recuperação da Casa mencionadas pelo Reitor devemos destacar o estudo detalhado do jurídico da USP, orientado pelo professor João Del Nero, para firmar um convênio que garanta o apoio institucional da Universidade, e não apenas atitudes isoladas, provindas de vontade política sazonal. Paralelamente, a Escola Politécnica fará um laudo detalhado sobre a real condição estrutural da Casa, apontando as reformas necessárias, para que possamos reerguer, literalmente, a Casa em um futuro próximo.

Deixamos às próximas diretorias do XI e da Casa, que nos acompanharam na recepção deste momento e tomarão com os estudantes do Largo São Francisco os próximos passos nessa importante empreitada, nossos sinceros votos do mais amplo sucesso. A Casa e seus moradores, antigos e atuais, merecem.

Carlos Alberto P. Leitão Jr.

Diretor do Centro Acadêmico XI de Agosto

_____________

informativo de hoje

patrocínio

VIVO

últimas quentes