Quarta-feira, 18 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

Juizados Especiais da capital amazonense estão virtualizados

Com a digitação de uma tecla de um laptop, o presidente do TJ/AM, Francisco Auzier Moreira virtualizou as duas últimas varas da capital - a 8ª e a 18ª Varas dos Juizados Especiais Cíveis, que funcionam nas Faculdades Nilton Lins. A solenidade foi realizada hoje, às 9h e contou com a presença da desembargadora Graça Pessoa Figueiredo, coordenadora dos Juizados Especiais e vice-presidente do TRE.

terça-feira, 23 de junho de 2009


Justiça em um "Clique"


Juizados Especiais da capital amazonense estão virtualizados

Com a digitação de uma tecla de um laptop, o presidente do TJ/AM, Francisco Auzier Moreira virtualizou as duas últimas varas da capital - a 8ª e a 18ª Varas dos Juizados Especiais Cíveis, que funcionam nas Faculdades Nilton Lins. A solenidade foi realizada na segunda-feira, 22/6, às 9h e contou com a presença da desembargadora Graça Pessoa Figueiredo, coordenadora dos Juizados Especiais e vice-presidente do TRE.

Também participaram do evento os desembargadores Maria do Perpétuo Socorro Guedes, Paulo Lima e os juízes Marco Antônio, coordenador da Comissão de TI; e os juízes titulares das duas Varas, Marcelo da Costa Vieira e Themis Catunda.

Ao abrir a solenidade, o desembargador Auzier destacou que a virtualização dos juizados é um grande passo em favor da comunidade que procura e precisa de Justiça. "Sabemos que a informatização é uma ferramenta nova, moderna que vai dar maior apoio aos que desempenham suas funções nas Varas Cíveis e Criminais", disse o presidente, observando que a virtualização da justiça em toda a capital responde às exigências do CNJ e STF. "Logo, quanto mais tecnologia melhor".

Definindo-se como uma das mais entusiastas defensora dos Juizados Especiais, a desembargadora Maria das Graças Figueiredo, disse que é quase impossível não se apaixonar por este segmento da Justiça. De acordo com a magistrada, hoje transitam na Vara Cível 3.300 processos e na Criminal 3.600. "Sem os Juizados Especiais, que foram criados há mais de 20, não sei dizer como estaria a justiça hoje em dia, e a aflição das pessoas necessitadas. Realmente, os juizados é uma ferramenta de pacificação social que atende à demanda das pessoas que buscam uma justiça mais célere e que resolva seus problema com rapidez", disse a desembargadora.

Discursaram ainda na cerimônia o coordenador da TI do Tribunal, juiz Marco Antônio que considera a virtualização das últimas Varas "um fato marcante", haja vista que era uma demanda muito antiga de seus colegas. Que reivindicavam a implantação dessa ferramente que é o SAJ – 5.

Sem a automação da Justiça não teríamos como enfrentar o volume de processos que chegam às Varas. Logo vocês poderão comprovar a agilidade do SAJ, quando o presidente Auzier o start no sistema.

Atendendo ao convite de Marco Antônio, o desembargador foi até o computador e acessou o processo, dando início a primeira consulta virtual que seria realizada pelo juiz Marcelo Vieira.

A virtualização dos Juizados Especiais – que passam a ser chamados Juizados Digitais vem sendo implantada inclusive nos municípios do interior na administração do desembargador Francisco Auzier Moreira. As novidades do chamado SAJ-5, incluem a total digitalização dos documentos e do acesso via Internet para consulta processual. De qualquer lugar do País poderá ser acessado o novo sistema, bastando para isso possuir computador com versão do Internet Explorer 5.5 ou superior.

__________________

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes