Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Senadores lembram centenário da morte de Euclides da Cunha

Os cem anos da morte de Euclides da Cunha, autor de Os Sertões, entre outras obras, serão lembrados em Plenário, em homenagem na terça-feira, 18/8, às 14h, no horário do expediente, que antecede as votações.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009


Homenagem a Euclides

Senadores lembram centenário da morte de Euclides da Cunha

Os cem anos da morte de Euclides da Cunha, autor de Os Sertões, entre outras obras, serão lembrados em Plenário, em homenagem amanhã, 18/8, às 14h, no horário do expediente, que antecede as votações. O requerimento solicitando a homenagem ao escritor, falecido em 15 de agosto, foi apresentado pelo senador Geraldo Mesquita Júnior (PMDB/AC).

Para o senador, Euclides da Cunha "foi em vida um dos maiores escritores brasileiros e que tão insignes serviços prestou ao país como chefe da delegação brasileiro-peruana que demarcou os limites entre o Brasil e o Peru, objeto do tratado firmado com esse fim em 1909". O escritor nasceu no dia 20 de janeiro de 1866, em Cantagalo, no Rio de Janeiro.

Publicada em 1902, a obra Os Sertões surgiu a partir da viagem que Euclides da Cunha fez a Canudos/BA, como colaborador do jornal A Província de São Paulo - atual O Estado de S. Paulo -, para escrever sobre operações realizadas pelo Exército com objetivo de sufocar a rebelião dos sertanejos liderada por Antônio Conselheiro.

Em Os Sertões, livro considerado de grande impacto para a época pela sua originalidade e estilo, o escritor critica o massacre dos moradores de Canudos a mando do recente governo republicano. Nessa obra, Euclides da Cunha contesta a versão de que o movimento de Canudos foi monarquista e político, destinado a atingir a república e restaurar a monarquia - tese em que ele próprio acreditou inicialmente. O escritor revela, no livro, a complexidade do sertão brasileiro e seus problemas socioeconômicos, numa linguagem repleta de inversões sintáticas e termos científicos.

Quando surgiu a insurreição de Canudos, em 1897, Euclides escreveu artigos que lhe valeram o convite do jornal para realizar reportagens na área do conflito. Apesar de não presenciar o fim da guerra de Canudos, o escritor reuniu material suficiente para escrever, durante cinco anos, Os Sertões, livro publicado em alemão, chinês, francês, inglês, dinamarquês, espanhol, holandês, italiano e sueco.

O escritor foi eleito para a Academia Brasileira de Letras em 1903. Em 1904, foi nomeado chefe da comissão mista brasileiro-peruana de reconhecimento do Alto Purus, com objetivo de cooperar para a demarcação de limites entre os dois países. Essa experiência resultou em sua obra póstuma À Margem da História, onde denuncia a exploração dos seringueiros na floresta.

O escritor faleceu em 1909, aos 43 anos, assassinado por Dilermando de Assis, então amante de sua mulher, Ana. Euclides invadiu a casa de Dilermando armado, dizendo-se disposto a matar ou morrer, e Dilermando reagiu, matando o escritor. Julgado, Dilermando foi absolvido por ter agido em legítima defesa. Posteriormente, casou-se com Ana, união que durou 15 anos.

_________
_________________

Leia mais :

  • 11/8/09 - Série de matéria euclidianas marca centenário de morte do escritor em Migalhas- clique aqui.

  • 16/7/09 - A face oculta de Euclides da Cunha - clique aqui.

  • 15/7/09 - Rubem Nogueira : Rui Barbosa e sua visão crítica de Canudos - clique aqui.
  • 1º/7/09 - O libelo acusatório e a contrariedade ao libelo - clique aqui.
  • 30/6/09 - A denúncia e a pronúncia do réu - clique aqui.
  • 29/6/09 - Antonio Claret Maciel Santos : Euclides da Cunha: a cidade da Campanha, os amigos e o direito - clique aqui.
  • 26/6/09 - O estopim da guerra de Canudos - clique aqui.
  • 25/6/09 - Legislativo e Judiciário em Canudos - clique aqui.
  • 23/6/09 - Antônio, conselheiro jurídico - clique aqui.
  • 22/6/09 - O olhar econômico de Euclides da Cunha - clique aqui.
  • 19/6/09 - O olhar geográfico e social de Euclides da Cunha - clique aqui.
  • 18/6/09 - Euclides da Cunha às voltas com o Direito - clique aqui.
  • 18/6/09 - Euclides da Cunha nas Arcadas - Íntegra da conferência "Castro Alves e seu tempo", proferida em 2/12/1907 - clique aqui.

______
_____________

Veja também :

  • "Migalhas de Euclides da Cunha"

Alguns aforismos, umas frases golpeantes, definições magistrais, e comentários sociais, tudo isso reunido – mais de 450 excertos euclidianos – formam o simpático livrinho de bolso que Migalhas apresenta a seus doutos leitores. São as "Migalhas de Euclides da Cunha". Você pode adquirir para si a edição ou presentear algum amigo.

Livro Migalhas de Machado de Assis


Clique na imagem e adquira o seu

  • 4/8/09 - "Migalhas de Euclides da Cunha" no programa "Domingão do Faustão" - clique aqui.

____________


informativo de hoje

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes