Sexta-feira, 20 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

Liminar do TRF da 2ª região determina que "Rio for Partiers" seja retirado de circulação

A desembargadora federal Salete Maccalóz, da 7ª turma Especializada do TRF da 2ª região, determinou, em liminar, a retirada de circulação do guia turístico "Rio for Partiers" (Rio para Festeiros, em Inglês), que traz um capítulo classificando as mulheres brasileiras em grupos. Em um deles, o das “popozudas”, as mulheres aparecem como “máquinas de sexo”.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009


Guia turístico

Liminar do TRF da 2ª região determina que "Rio for Partiers" seja retirado de circulação

A desembargadora federal Salete Maccalóz, da 7ª turma Especializada do TRF da 2ª região, determinou, em liminar, a retirada de circulação do guia turístico "Rio for Partiers" (Rio para Festeiros), que traz um capítulo classificando as mulheres brasileiras em grupos.

Em um deles, o das "popozudas", as mulheres aparecem como "máquinas de sexo". A decisão da desembargadora foi proferida em agravo apresentado pela Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), em razão de a primeira instância da Justiça Federal do Rio de Janeiro ter negado o pedido.

A Embratur ajuizara ação ordinária na primeira instância contra a Editora Solcat Ltda., que publica o guia desde 2003, somando sete edições até hoje. O mérito da causa ainda será julgado pelo juízo de 1º grau. Em sua decisão, Salete Maccalóz estabelece multa diária de R$ 10 mil, em caso de descumprimento da ordem.

A empresa pública alega que o Rio for Partiers seria prejudicial à imagem do Brasil no exterior e que ele estimularia o turismo sexual no país. No entendimento da desembargadora Salete Maccalóz, o direito constitucional à liberdade de manifestação de pensamento não prevalece sobre o combate ao turismo sexual, que é baseado no princípio – também constitucional – da dignidade da pessoa humana : "À primeira vista, estão presentes os requisitos para a antecipação pleiteada (a concessão da liminar), uma vez que o guia impugnado, além de, como alegado, expor o povo brasileiro à situação vexatória, ajuda a promover o turismo sexual tão combatido pelas políticas governamentais, a exemplo da proibição de venda de cartões postais do Rio de Janeiro apenas com imagens de mulheres de biquíni", afirmou.

  • Processo : 2009.02.01.012267-8

________________________

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes