Segunda-feira, 21 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

João Grandino Rodas é o novo reitor da USP

O cargo de reitor da USP será ocupado nos próximos quatro anos pelo professor João Grandino Rodas, 64 anos, diretor da Faculdade de Direito do Largo São Francisco. Segundo mais votado de uma lista tríplice, ele foi escolhido pelo governador José Serra ontem, 12/11.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009


O escolhido

João Grandino Rodas é o novo reitor da USP

O cargo de reitor da USP será ocupado nos próximos quatro anos pelo professor João Grandino Rodas, 64 anos, diretor da Faculdade de Direito do Largo São Francisco. Ele será responsável por 40 unidades nos 7 campus espalhados na capital e no interior paulista.

Rodas disputava a posição com Glaucius Oliva, diretor do Instituto de Física de São Carlos, e Armando Corbani Ferraz, pró-reitor de Pós-Graduação.

É a primeira vez desde 1981 que o primeiro colocado na eleição não é o escolhido. O então governador Paulo Maluf optou por Antônio Hélio Vieira, o quarto entre seis nomes. Apesar de tradicionalmente ser escolhido o primeiro da lista, o governador pode optar por qualquer um deles.

Com quatro graduações (Direito, Educação, Letras e Música) e três mestrados, Rodas é doutor e livre-docente pela USP. Foi membro da Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos do Ministério da Justiça e presidente do CADE.

  • Confira abaixo o currículo do novo reitor.

________________

João Grandino Rodas possui quatro graduações : em Música pela Faculdade de Música Sagrado Coração de Jesus (1964) ; em Educação pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (1969) ; em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (1969) e em Letras pela Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira dos Padres Jesuítas (1970). Três mestrados : em Ciências Político-Econômicas pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (1970) ; em Direto, pela Harvard Law School (1978) e em Diplomacia, pela The Fletcher School of Law and Diplomacy (1985). Possui, ainda, os seguintes títulos acadêmicos : doutor em Direito pela Universidade de São Paulo (1973) ; Livre-Docente em Direito Internacional pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (1976) ; Titularidade em Direito Internacional pela Faculdade de Direito da UNESP (1990) e Titularidade em Direito Internacional Privado pela Faculdade de Direito da USP (1993).

Desde 1971, vem desenvolvendo intensa carreira docente. Por dez anos lecionou didática, história da educação e educação internacional na Faculdade de Educação da USP. Entre 1988 e 1993, foi professor de Direito Internacional na UNESP. Na Faculdade de Direito da USP, desde 1971, percorreu todos os graus da carreira: leciona na graduação e na pós-graduação ; foi Chefe do Departamento de Direito internacional (1998/2002 e 2006/2008) ; tendo assumido a direçao da Faculdade, com mandato de 2006 a 2010.

Foi Fulbright-Fletcher Fellow junto à The Fletcher School of Law and Diplomacy (1977-78) e Visiting Professor ou Visiting Scholar junto ao Institut de Droit de la Paix et du Development, Nice, França (1974); ao The Brookings Institution, Washington, D.C. (1976) ; a Columbia University School of Law, New York, N.Y. (1985-86) ; ao Max-Planck-Institut für ausländisches und internationales Privatrecht , Hamburgo (1991-92) e a Facolta di Giurisprudenza da Universidade de Trento, Itália (2008).

Iniciou a prática jurídica como advogado de empresa, tendo sido gerente do Departamento Jurídico da Ford Brasil S.A. Ingressou na Magistratura do Trabalho (1980) e na JF (1982). Nesta foi titular da 3ª vara Federal da então Seção Judiciária do Rio Grande do Sul e da 15ª vara da seção Judiciária de São Paulo (1982/1989). Foi provido a desembargador Federal do TRF da 3ª região em 1989.

Chefiou a Consultoria Jurídica do Ministério das Relações Exteriores (1993/1998), tendo participado e chefiado várias delegações brasileiras a reuniões diplomáticas internacionais. Foi Chefe de Delegação junto a Comissão Preparatória da ONU para o Estabelecimento de um Tribunal Penal Internacional e Comissão da ONU para o Direito do Comércio Internacional-UNCITRAL.

Por indicação do Presidente da República, foi membro da Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos do Ministério da Justiça, criada pela lei 9.140/1995, que decidiu centenas de processos de reconhecimento da responsabilidade por mortes e desaparecimentos por motivação política.

De 2000 a 2004 foi presidente do CADE, tribunal administrativo de âmbito nacional, que julga as concentrações de empresas e as infrações concorrenciais.

No âmbito judiciário internacional, foi membro do Comitê Jurídico Interamericano da OEA (1996/2004), tendo sido seu Vice-Presidente e Presidente; desde 2000 vêm sendo Juiz do Tribunal Administrativo do Sistema Econômico Latino Americano – SELA; desde 2004, vem sendo Juiz do Tribunal Permanente de Revisão do MERCOSUL, principal órgao judiciário e arbitral desse bloco econômico, tendo sido o seu Presidente, em 2007/2008.

Tem participação como árbitro internacional, privado ou público. Com destaque para : Árbitro, apontado pelo Brasil, para a primeira arbitragem do MERCOSUL, que opôs Brasil e Argentina (1999); perito Jurista, indicado pelos Países Garantes do Protocolo do Rio de Janeiro, no diferendo territorial entre Equador e Peru (1998); e presidente da Comissão Jurídica ad hoc que elaborou opinião jurídica independente a pedido dos Partidos Políticos de Honduras, no Caso Maduro (2000).

Pertence ao Conselho Diretor da Comissao Fulbright para o Intercâmbio entre os Estados Unidos e o Brasil, desde 2000.

É parecerista procurado em direito internacional e em direito antitruste. Possui livros e trabalhos publicados. Seus artigos jornalísticos aparecem nos jornais : "O Estado de São Paulo", "Folha de Sao Paulo" e "Correio Brasiliense".

_________
______________

Leia mais

  • 14/10/09 - USP inicia processo de eleição para reitor - clique aqui.

______________

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes