Segunda-feira, 24 de junho de 2019

ISSN 1983-392X

PEC dos Precatórios vai ao plenário do Senado

A CCJ aprovou na tarde de hoje, 2/12, a PEC dos Precatórios (351/09), que muda as regras de pagamento dos precatórios e permite a estados e municípios realizarem leilão no qual o credor poderá propor descontos para receber os valores.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009


$$$

PEC dos Precatórios vai ao plenário do Senado

O pagamento de precatórios alimentícios e de menor valor deverá ter prioridade sobre os demais. Novas regras para o pagamento dos precatórios, que são dívidas judiciais da União, de Estados e de municípios, foram aprovadas, hoje, 2/12, pela CCJ. A PEC 12-A/06 (clique aqui) que acrescenta dispositivos na CF/88 (clique aqui) e no Ato das Disposições Constitucionais Transitórias para criar um regime especial de pagamento das dívidas pelo poder público.

A proposta é um substitutivo da Câmara à PEC 12/06, de iniciativa do senador Renan Calheiros (PMDB/AL), e foi aprovada com parecer favorável da senadora Kátia Abreu (DEM/TO), devendo ser votada em Plenário ainda hoje, 2/12.

"Trata-se de uma oportunidade real que se dá aos credores de receberem do poder público" afirmou Kátia Abreu.

A relatora da PEC 12/A/06 na CCJ destacou pontos da proposta durante a apresentação de seu parecer. Abriu a lista com a preferência que deve ser dada ao pagamento de precatórios alimentícios para cidadãos com mais de 60 anos, que também têm direito a prioridade de pagamento se portadores de doença grave.

Kátia Abreu informou que 50% dos recursos vinculados ao pagamento de precatórios devem saldar primeiro as dívidas de menor valor, ficando os outros 50% atrelados, preferencialmente, aos precatórios alimentícios. Se quiserem receber em tempo ainda menor, esses pequenos credores poderão se habilitar ao leilão de precatórios, arcando, entretanto, com o deságio no valor da dívida.

A aprovação da PEC 12-A/06 deve permitir, acredita a senadora pelo Tocantins, que a maioria dos municípios e estados saldem essas dívidas em até 15 anos. Segundo comentou, punições também são estabelecidas para os entes da Federação que descumprirem essas regras. A União poderá, por exemplo, reter os repasses do FPE (Fundo de Participação dos Estados) e do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) nessa hipótese.

Ainda de acordo com o texto da proposta, os municípios poderão vincular de 1% a 1,5% de sua Receita Corrente Líquida (RCL) ao pagamento de precatórios, limite que deve oscilar entre 1,5% e 2% da RCL para os estados. Kátia Abreu observou ainda que os valores dessas dívidas contarão com atualização monetária e compensação de mora pelas regras da caderneta de poupança.

______________
___________

Leia mais

  • 30/11/09 - OAB/SP quer reverter no Senado aprovação à PEC dos Precatórios - clique aqui.
  • 26/11/09 - Câmara aprova em segundo turno a PEC dos precatórios - clique aqui.
  • 30/10/09 - CNJ não tem competência para analisar reposicionamento de precatórios, decide Plenário do STF – clique aqui.
  • 28/10/09 - Comissão da Câmara aprova PEC e reduz leilão de precatórios – clique aqui.
  • 15/9/09 - OAB/SP critica versão recente da PEC dos Precatórios – clique aqui.
  • 2/9/09 - Câmara aprova PEC que cria novas formas de pagamento de precatórios - clique aqui.
  • 7/5/09 - Aprovar a PEC dos precatórios é retroceder na democracia, afirma a presidente do IASP - clique aqui.
  • 7/5/09 - OAB/SP participa da marcha pela rejeição da PEC 12 - clique aqui.
  • 6/5/09 - PEC12 favorece o Estado e não credores - clique aqui.
  • 6/5/09 - OAB e entidades de juízes entregam a Temer manifesto contra a PEC do Calote – clique aqui.
  • 3/5/09 - Seções estaduais da OAB se manifestam a respeito da Marcha Marcha em Defesa da Cidadania e do Poder Judiciário – clique aqui.
  • 16/4/09 - Presidente do STJ apoia marcha da OAB contra calote dos precatórios – clique aqui.
  • 26/3/09 - Pressão política será responsável pela aprovação da PEC do Calote, afirma membro da Comissão da OAB/SP – clique aqui.

____________________

informativo de hoje

patrocínio

VIVO

últimas quentes