sexta-feira, 25 de setembro de 2020

COLUNAS

Porandubas nº 152

A REJEIÇÃO DE CRIVELLA

O bispo Marcelo Crivella, senador do PRB, o partido da Igreja Universal, lidera a campanha para a prefeitura do Rio de Janeiro, mas tem o maior índice de rejeição : 29%. O índice pode ser assim interpretado : quem for para o segundo turno para enfrentá-lo, terá boas condições de levar a melhor. Outro índice que desperta interrogação : 32% se dizem dispostos a anular o voto.

MARTA REJEITADA

Em São Paulo, Maluf tem a maior rejeição, 55%. O segundo lugar pertence a Marta Suplicy, que lidera a disputa. A hipótese é a mesma de cima : se Alckmin for para o segundo turno, tem melhores condições de ganhar a campanha. Da mesma forma, o prefeito Kassab também poderá levar a melhor caso venha a tomar o lugar do tucano, cujos votos migrariam em maior quantidade em sua direção.

CASAMENTO TUCANO-PETISTA

Em 1.130 cidades de 26 Estados da Federação, tucanos firmaram aliança com petistas. Só não existe aliança no DF, onde não haverá eleição. Os tucanos formam cabeça de chapa em 164 cidades e os petistas em 132. A férrea disputa federal não tem lastro nas bases.

MST E A REFORMA AGRÁRIA

Invasão de terra e de prédios virou coisa banal. Já não gera impacto. Mesmo assim, o MST programa invasões em alguns Estados sob o argumento de que a reforma agrária, sob o governo Lula, estagnou. São invasões com hora de entrada e saída. Com direito a algazarra, piquenique e quebra-quebra, na onda do velho costume. O MST está à procura de novidades. Dizem que a última é a liturgia de levar bois e vacas para as ruas das grandes cidades. Objetivo : atrapalhar o trânsito e atazanar os poderes.

PAC SOCIAL

Lula começou a contar os dias para deixar o governo. Nessa última reunião com 17 ministros, para cobrar resultados na área social, desabafou : não me venham com novos planos; não me venham com mais queixas; apresentem resultados de planos já implantados ou a implantar. E arrematou : se vierem com novos projetos, farei o encaminhamento ao novo presidente. O desabafo parecia irrigado com as águas da letargia. O poder é mesmo afrodisíaco. Deixa saudades muito antes de ser perdido. Ou adiado por quatro anos sabáticos. Claro, Lula tem cacife para reinar ainda por bastante tempo.

MAIA, MARKETING E MARÉ BAIXA

César Maia, o prefeito do Rio de Janeiro, é, reconhecidamente, uma das melhores cabeças do país em matéria de leitura social e pensamento político. Conhece bem as ferramentas da comunicação política. Dito isto, emerge a pergunta : por que sua imagem não é tão boa quanto o conhecimento que tem sobre marketing ? Por que sua candidata à prefeita do Rio de Janeiro, Solange Amaral, não decola ? Na prática, diz o ditado, a teoria é outra.

PPP DA SABESP

O PPP do sistema Taiaçupeba da SABESP entrou na arena da batalha jurídica. Um consórcio concorrente não teve sua proposta aberta, razão pela qual está apelando para a Alta Corte da Justiça. A possibilidade de se cobrar uma taxa módica para água - benefício cada vez mais distante dos consumidores - é apenas uma das inúmeras questões que integram o imbróglio. Já existe até procurador de investidores preocupado com o efeito desta licitação no "compliance" Sabesp na Bolsa de Nova Iorque. Se for comprovada alguma mutreta, gastos bem maiores do que o previsto, a coisa ficará complicada para os responsáveis pela operação.

PODE E NÃO PODE

Oficialmente, os ministros Dilma Rousseff e José Múcio estão vetados pelo Presidente Lula de participar da campanha municipal. O resto pode... Múcio e Dilma podem se queimar. E o presidente quer preservá-los.

QUANTO VALE A VIDA ?

Quanto vale a vida humana ? A Agência de Proteção Ambiental (EPA) norte-americana fez a conta : o valor da vida baixou de US$ 8,04 milhões para US$ 7,22 milhões. Trata-se do custo da política pública voltada para salvar vidas. E essa redução está gerando polêmica. Ambientalistas estão preocupados. Concluem que o novo número poderá inviabilizar as medidas de controle da poluição. Ou seja, com um baixo valor da vida, o cidadão não terá políticas de preservação adequadas.

ALAS DA PF

O delegado Protógenes Queiroz acusa a cúpula da Polícia Federal de ter obstruído a Operação Satiagraha. Ficou fora dela. O presidente Luiz Inácio deu uma bronca no delegado. Como mandatário-mor, não deveria ter metido a mão nessa cumbuca. Poderia ter feito articulação de alto nível. Agora, exige que se respeite a hierarquia. As alas na PF travam uma luta nos bastidores. Vai ser difícil uma trégua no curto prazo. Protógenes terá a última palavra.

BARACK FOI LÁ

Pois é, a campanha americana é bem previsível. Os republicanos dizem que o democrata Barack Obama é ignorante em matéria de Afeganistão e Iraque. O que faz Obama ? Fez um giro pela região. E prometeu retirar as tropas norte-americanas da guerra no Iraque em 16 meses, após a posse. Conseguiu a simpatia do primeiro ministro do Iraque, Nuri AL-Maliki. Um tento. Quem apostava que perderia a campanha por conta de sua ignorância em matéria de Oriente Médio começa a refazer a convicção.

100 MIL METALÚRGICOS ? SÓ ?

Pesquisa contratada pelo Sindicato dos Metalúrgicos ao DIEESE revela que existem hoje 100 mil metalúrgicos trabalhando no parque industrial do ABC paulista. Sindicalistas fazem festa e atribuem o fato ao crescimento econômico promovido pelo companheiro Lula, que confirmou presença na posse da nova diretoria da entidade, marcada para o começo de agosto. O número de empregados nas montadoras é, na verdade, bem maior. Faltou incluir na conta os milhares de trabalhadores terceirizados que, hoje, freqüentam o chão das fábricas do ABC.

INFLAÇÃO ACIMA DA META

Já se tem como favas contadas : a inflação ultrapassará a meta de 6,5% para o ano. O governo apertará os cintos com os cofres cada vez mais cheios. Se essa receita entrar bem no segundo semestre, Lula confirmará a hipótese : nasceu com a cara de lua sempre cheia.

SKAF, PRODUTO DE MASSA

O que motiva o presidente da maior Federação de Indústrias do país, a FIESP, a sair de sua cadeira presidencial para se transformar em garoto-propaganda de uma das casas que dirige, o Senai ? Pois é, Paulo Skaf aparece, faceiro, vendendo a imagem do Senai como fábrica da educação. Ou Skaf quer massificar seu nome e sua imagem - e nesse caso, lança a semente de uma futura candidatura para cargo político - ou Paulo não quer gastar uma graninha com um garoto propaganda. Comenta-se que este presidente da Fiesp é atrevido, determinado, corajoso. Mas, aqui pra nós, confunde alhos com bugallhos. Não é vendendo Senai que chegará a subir a escada da política. Paulo Skaf, tenha cuidado para não cair no ridículo.

E JOSÉ SERRA, HEIN ?

Por que o governador José Serra está tão calado ? Dizem que foi instado a permanecer em silêncio até o quadro começar a se definir na campanha municipal paulista. Se o mandato cair nas mãos de Alckmin, tudo bem. Se cair no colo Kassab, tudo ótimo. Mas se Marta ganhar, coisa bastante difícil, a capital paulista poderá ser o princípio do fim do império do tucanato na região Sudeste. É o que dizem os petistas, que passaram a sonhar alto.

O ROMBO NAS CONTAS

E por falar em Marta Suplicy, terá ela grande dificuldade para explicar o rombo que deixou na Prefeitura : R$ 2,2 bilhões. Até hoje, a municipalidade tenta fechar aquele rombo. Deixou de pagar a 13 mil fornecedores.

A INTERNET E A JUSTIÇA ELEITORAL

Os juízes eleitorais devem respirar o espírito do tempo. Hoje, proíbem o uso da Internet nas campanhas eleitorais. Qual a razão ? Trata-se de um meio democrático. Por que candidatos não podem enviar suas mensagens aos internautas ? Estes, por sua vez, ao recebê-las, estabelecem comparações entre propostas. Ou simplesmente deletam os e-mails. A Justiça precisa atentar para os costumes da vida real.

LULALÁ, LULAQUI

Lula promete aparecer apenas em uma ou outra campanha municipal, entre as quais, a de São Paulo. Não será tarefa fácil transferir votos para a candidata petista. Na maior metrópole do país, as questões são bem localizadas. Há um eleitorado muito racional e cioso de seus deveres. Nas duas últimas eleições - 2004 e 2006 - o PT perdeu na capital para o PSDB. A conferir.

CONSELHO AOS JUÍZES DO TSE

Esta Coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos aos políticos, governantes e líderes nacionais. Na edição passada, o espaço foi destinado aos membros do Poder Judiciário. Hoje, volta sua atenção para os ministros que integram o Tribunal Superior Eleitoral.

1. Por favor, revoguem a proibição do uso da Internet nas campanhas municipais

2. As redes sociais - caso persista a proibição - cuidarão do processo eletrônico de envio de mensagens de seus candidatos. Farão justiça à seu modo.

3. Se a Justiça não se banha nas águas da realidade social, passa a ser injusta.

____________

Atualizado em: 1/1/1900 12:00

COORDENAÇÃO
Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato, jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.