sexta-feira, 25 de setembro de 2020

COLUNAS

Porandubas nº 155

E QUE ROMBO, HEIN ?

O presidente Lula sabe aplainar os caminhos. O último feito teve como alvo o funcionalismo público. Um bom aumento. A conta que chegará ao colo do próximo mandatário será de R$ 175,8 bilhões. Em 2012, o total chegará a R$ 182,4 bilhões. Vai ser o estouro da boiada. Tudo dentro dos conformes lulistas para um breve regresso, em 2014, sob os aplausos das massas e vivas das bases funcionais.

E A VIDA PREGRESSA ?

O STF tomou a decisão sobre os "fichas sujas" amparado no argumento da presunção da inocência. Até aí tudo bem. Não devemos esquecer, porém, que a Carta Magna cita expressamente a necessidade de se avaliar a "vida pregressa" de candidatos. Mas como no Brasil, a lei maior às vezes é esquecida, carecendo de uma lei menor - infraconstitucional - o conceito de vida pregressa está no limbo. O Congresso Nacional precisa, portanto, legislar sobre a matéria. A partir daí é que as candidaturas com problemas na justiça poderão ganhar novos rumos.

CAMPANHA MORNA

A campanha eleitoral continua morna na maioria dos Estados. Falta motivação do eleitorado. A norma para a campanha é mais dura quanto à comunicação de rua. Proíbe-se afixar papéis em postes e prédios públicos. Os anúncios são regulados por tamanho e afixados em instalações particulares. Mesmo os carros de som parecem mais discretos. O discurso é local. As populações querem enxergar soluções para os bairros e as regiões. E a mídia, por falta de fogueira, tem procurado apontar irregularidades em algumas campanhas. Sem grandes destaques.

A LEI SECA NA EUROPA

A reflexão é do presidente Eduardo Nascimento, presidente da Associação Brasileira de Representantes de Empresas Marítimas (ABREMAR) e também do Sindetur-SP : "Imagine a aplicação da lei Seca na Europa, não importando em que país, pois todos eles têm como fator de atração a gastronomia e as bebidas que produzem : excelentes vinhos, licores e whiskies, entre outros. Pense, primeiramente, nos franceses, portugueses e italianos, em especial, que não deixam de curtir aquele copinho de vinho às refeições, quer seja no almoço, quer seja no jantar. Que seria dos pubs se essa norma vigorasse naquele continente ?".

MOLDURA DO CAOS

No rastro da Lei Seca, o advogado Percival Maricato, diretor da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL), aponta a moldura do caos : "Para o mercado que comporta hoje cerca de 7 milhões de trabalhadores e 2 bilhões de pequenos empresários, estamos prevendo o desemprego de 1 milhão de brasileiros com o fechamento de cerca de 100 mil estabelecimentos." Claro, se a Ação Direta de Inconstitucionalidade, impetrada pela Associação, não for acolhida pelo STF.

VÍDEOS ELEITORAIS

A nota mais interessante diz respeito aos vídeos de candidatos no YouTube. Alguns merecem ser vistos não pela criatividade, mas pelas gafes. Os jovens, principalmente, que já não mostram interesse pela política, agora encontram mais um motivo para o lazer internético.

MAIS UMA ESTATAL

Pois é, nessas terras tupiniquins, a racionalização cede lugar, no Estado patrimonialista, para a esculhambação. Não é que querem criar mais uma estatal para dividir com a Petrobras os lucros dos gigantescos poços de petróleo da área do pré-sal ? E o que é, afinal, a Petrobras ? Outra estatal significa outra estrutura, outra diretoria, outros contingentes, outros intermediários, outros apadrinhamentos, outros beneficiários, outras alas em disputa e, claro, mais combustível na formidável máquina do empreguismo. Teremos mais uma fonte a jorrar nos poços do Custo Brasil.

GARIBALDI

O presidente do Senado, Garibaldi Alves, fez candente peroração sobre o sistema político por ocasião da homenagem que recebeu da ADVB, segunda-feira, no Clube Monte Líbano : acentuou que os políticos são os primeiros culpados pelo atraso na política; cobrou mais coragem das casas congressuais; não perdoa o fato de Lula ser recordista em matéria de abuso de Medidas Provisórias; argumentou que o Poder Judiciário legisla porque o Congresso deixa imensos vácuos legislativos, como na matéria recente sobre os "fichas sujas". Garibaldi passa muita sinceridade para os ouvintes.

MUITA EMOÇÃO, POUCOS RESULTADOS

Até o momento, vimos muita emoção e resultados por enquanto modestos para os nossos atletas em Pequim. Participamos das grandes modalidades esportivas, mas a sensação que temos é a de que o Brasil está a um oceano de distância dos grandes competidores. Fazemos muita firula, muito barulho por muito pouco. Mas essa é a nossa cultura. Vamos torcer para ver o ouro mais adiante. E se não chegar, farto e brilhante ?

CEBRASSE EM AÇÃO

A Central Brasileira do Setor de Serviços, presidida pelo empresário Paulo Lofreta, de casa nova (al. Santos, 870,. 9º andar, cj.92), entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade junto ao STF para derrubar a lei paulista de licitações, que inverte as fases para análise licitatória. A lei estabelece, primeiro, a verificação de preços para, depois, conferir a habilitação das empresas. Lofreta acredita que a causa do setor de serviços será vitoriosa.

CRIVELLA DESCE

Marcelo Crivella, o senador que é sobrinho de Edir Macedo, o manda-chuva da Igreja Universal, desce a ladeira dos votos, depois dos incidentes em que esteve envolvido no Rio de Janeiro. De 28% das intenções de voto, em maio, seu índice chega, hoje, a 20%. Eduardo Paes (PMDB) e Jandira Feghali (PC do B) estão logo atrás com 16%. Paes cresceu rapidamente montado no cavalo forte e ágil que lhe é oferecido pelo governador Sérgio Cabral.

O MAIS REJEITADO

No segundo turno, Crivella não tem chances : é mais rejeitado, com 28%. Alta taxa de rejeição significa morte "quase" certa. O "quase" fica por conta de milagres que, vez ou outra, a política realiza. Não se deve, nesse caso, acreditar em milagre da Igreja Universal. O Reino de Deus - pelo que se conhece - não costuma meter o bedelho em matéria de política.

CAMPANHA MAIS CURIOSA

A campanha de BH é a que desperta maior curiosidade : Marcio Lacerda, do PSB, é apoiado pelo governador Aécio Neves e pelo prefeito Fernando Pimentel, que estão na vanguarda dos executivos bem avaliados pela população. A campanha de Marcio Lacerda servirá para mostrar a verdade em torno da velha questão : transfere-se voto ? Elege-se um poste ? Tempo de TV e rádio tem influência sobre a campanha ? Dinheiro é fundamental ? A propósito, Lacerda é um dos mais ricos candidatos da atual safra eleitoral.

EVANGÉLICOS CONTRA LUIZIANNE

A observação poderia passar despercebida não fosse o fato de embutir uma estratégia que precisa ser considerada : os evangélicos de Fortaleza (CE) fazem uma campanha contra a prefeita Luizianne Lins, candidata à reeleição. O fato é que o evangélicos, há muito tempo, decidiram partir para a competitividade político-eleitoral. Já não se conformam em eleger bancadas parlamentares. Arregaçam as mangas, partem para a contundência. Religião e política, para eles, fazem parte do mesmo jogo. A idéia é dominar todos os espaços, a partir do fortalecimento do império da comunicação. Fazem uma guerra sem escrúpulos.

CIRO E AÉCIO

Ciro Gomes e Aécio Neves fazem o primeiro pacto : juntos ficarão em 2010. A conferir.

A CAMPANHA AMERICANA

Depois de muita visibilidade, quando a sociedade passou a conhecer as idéias de ambos, John MCain e Barack Obama partem para a etapa do "tudo ou nada". Agora, tentam a desconstrução recíproca. As campanhas de TV procuram atacar o adversário. Nos Estados Unidos, isso é comum. Por aqui, a legislação proíbe esse tipo de campanha negativa.

JÔ MORAES

A candidata Jô Moraes, do PC do B, que lidera os índices de intenção de voto em BH, Minas Gerais, terá apenas 1'46" de TV e rádio. Será difícil sustentar a boa posição.

NOVA CLASSE MÉDIA ?

A mídia fez grande barulho com os dados que demonstram a ascensão da nova classe média no Brasil. Ontem, a classe média tinha dinheiro para o sustento da família, para a educação dos filhos e até para o lazer. Hoje, entrevistados da nova classe média dizem que a vida continua dura. Lazer ? Só na contemplação ou no sonho. Os tempos avançam e os valores mudam.

VOA, VOA, AERO-LULA

A conta é feita pelo competente Joelmir Beting. Em 40 meses de governo, o presidente Lula já fez 102 viagens ao mundo, mais de duas por mês, sem contar as feitas no Brasil : 283. São exatos 984 dias fora do Palácio, em exatos 1.201 dias de presidência. Equivale a 81,9% do seu mandato fora do seu gabinete.

COMO DIRIA JAN

É, e como os tempos mudam. Jan Wiegerinck, empresário de sólida formação cultural, um dos maiores empreendedores brasileiros do setor de serviços terceirizados e trabalho temporário, lembra a grandeza do passado : "a palavra tinha força de compromisso; a verdade era mesmo verdadeira; a solidariedade era um ato que não cobrava retorno; e a vida, sim, era vivida de maneira plena, com as pessoas exercendo seu trabalho com vigor, esperança e fé".

SAÚDE NA UTI

Esse ministro Temporão está a carecer de uma temporada bem longe das doenças. Até uma tal de micobactéria chegou violenta para colocar mais doença na sua sacola administrativa. Já tivemos - e algumas continuam - epidemias de dengue e febre amarela; recentemente, ouvimos denúncias sobre máfias de transplantes. A saúde pública no Brasil continua na UTI. E não adiantam mais recursos. A questão central é : deficiência no campo da gestão. Ou seja, o problema é congestão.

EMPRESÁRIOS NA POLÍTICA

O Congresso tem uma bancada de empresários. A representação simbólica mais forte é a de Armando Monteiro, presidente da CNI. Trata-se de um parlamentar de forte liderança no meio empresarial. Diligente e articulador. Falta porém, empresários de peso na moldura representativa. Tipos com feição política, como Jorge Gerdau (que visão estratégia ele tem sobre o Brasil), Antônio Ermírio (quanta fé no país) e Mário Amato (que ainda hoje, bem avançado na idade, é um exemplo de determinação). Antônio Ermírio até que tentou. Perdeu o governo de São Paulo para Orestes Quércia. Tivesse ganho, o Brasil certamente teria dado passos mais avançados. Que tristeza ver, hoje, perfis pálidos querendo arrombar as portas da política.

CONSELHO A CANDIDATOS A VEREADOR

Esta Coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos aos políticos, governantes e líderes nacionais. Na edição passada, o espaço foi destinado ao ministro Tarso Genro. Hoje, volta sua atenção para os candidatos a vereador :

1. Pesquisem as expectativas e demandas das comunidades que desejam representar.

2. Proponham um conjunto de programas, viável, factível, crível, sincero. Não apareçam com idéias extravagantes e mirabolantes.

3. As idéias precisam primar pela objetividade, honestidade de propósitos, compromisso de luta e equação demonstrativa de recursos para sua viabilização e tempo para realização das ações.

 ____________

Atualizado em: 1/1/1900 12:00

COORDENAÇÃO
Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato, jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.