Domingo, 20 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Os desafios de mensurar o ROI da nuvem

Thiago Madeira de Lima

Embora todos conheçam os benefícios da cloud computing, identificar o ROI da nuvem é fundamental para separar a ilusão da realidade.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Tecnologias inovadoras chegam de maneira muito rápida e mudam tudo por onde passam, causando uma revolução positiva dentro das empresas. Apesar dos diversos benefícios do cloud computing, o principal deles, no fim das contas, é proporcionar um aumento do retorno sobre o investimento em TI.

Com a ascensão do modelo de computação em nuvem, começam a surgir meios de estimar o seu ROI, seja através de consultorias especializadas ou dos próprios provedores de cloud computing, que disponibilizam impressionantes calculadoras em seus sites.

Independentemente de quem os faça, os cálculos do retorno sobre o investimento na nuvem são baseados em uma regra vital:

No cloud computing, os custos são alinhados diretamente com a quantidade de recursos que cada empresa necessita, uma vez que paga-se apenas pelo que é consumido.

Em outras palavras, isso significa que o cálculo de ROI da nuvem irá variar de acordo com os processos de negócios de cada empresa e com os problemas que ela deseja resolver.

O jeito errado de mensurar o ROI da nuvem

Se a sua empresa considera a redução de custos de CAPEX (investimentos em hardware e software) como o único fator primordial para a adoção da nuvem, ainda não compreendeu claramente o verdadeiro valor da cloud computing.

Ao contrário do que muitos pensam, mensurar o ROI da nuvem não é um simples exercício de mais e menos. Para compreender verdadeiramente e calcular os benefícios trazidos ao negócio com a computação em nuvem exige uma análise dinâmica e detalhada, bem como tecnologias e estratégias exclusivas para o domínio do desafio que a sua empresa está tentando superar.

O jeito certo de mensurar o ROI da nuvem

Medir o ROI da nuvem em escala empresarial demanda mais do que métricas de capacidade e utilização de equipamentos. Para mensurar corretamente, é importante contar com a ajuda de um especialista. Nesse sentido, sugerimos a criação de um score card para pontuar os cenários pré e pós cloud computing do seu negócio e, dessa forma, auxiliar no cálculo com uma perspectiva específica.

Os 3 fatores principais a serem considerados são:

  • A velocidade de adoção de mudanças, que diz respeito à agilidade que sua empresa tem para responder às mudanças das demandas;
  • A otimização do custo total de propriedade, onde os usuários podem planejar e configurar a infraestrutura de desenvolvimento e produção da maneira mais adequada ao negócio;
  • O provisionamento do negócio, que diz respeito à capacidade da empresa de prever o impacto das mudanças, de acordo com as movimentações de mercado e crescimento.

Repare que o real retorno do investimento está muito mais ligado aos aspectos do negócio, e não a economias relacionadas ao consumo de servidor. O impacto diz respeito a um aumento na lucratividade, melhor controle dos custos operacionais, a dinâmica e inteligência na prestação dos serviços, a redução dos riscos com compliance, uma melhor exploração da capacidade de infraestrutura, entre outros aspectos.

Embora todos conheçam os benefícios da cloud computing, identificar o ROI da nuvem é fundamental para separar a ilusão da realidade. Entretanto, as empresas também precisam ser cautelosas para não tornar o processo muito complicado, a ponto de adiar o projeto.

A Penso é uma empresa especialista em nuvem e, pode te ajudar a tornar este e outros processos mais simples, através das melhores tecnologias e práticas do mercado. Entre em contato e fale com um especialista.

________________

*Thiago Madeira de Lima é diretor executivo da Penso Tecnologia.

Ktree Penso Tecnologia da Informacao Ltda.