Segunda-feira, 21 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Um advogado entre empreendedores – 10 lições que aprendi

Flávio Ribeiro

Em qualquer área de atuação, é bem provável que alguém já passou pelos mesmos desafios que você está passando e pode te ensinar grandes lições.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Sempre desconfiei de listas, pois é impossível condensar realidades complexas em poucas palavras. Todavia, passados dois anos e meio do começo do NetLex e superada a fase inicial de criação de uma empresa, parei para refletir sobre o que havia aprendido, e fui obrigado a sintetizar as lições para melhor compreendê-las e organizá-las. Gostaria de compartilhar com você o resumo dos principais aprendizados que tive até aqui:

1. Talento, sem disciplina, só traz sucesso em projetos pequenos.

Se você é talentoso, é provável que alcance sucesso em alguns desafios da vida, como passar no vestibular, conseguir um bom emprego e até fazer uma carreira de relativo sucesso. Contudo, caso queira atacar um projeto grande e complexo, é necessário ter disciplina. A única forma de realizar todo o seu potencial é através da disciplina. Por mais chato que isso possa parecer, é a verdade.

2. Toda empresa é um projeto grande e complexo.

Elon Musk costuma dizer que começar uma empresa é como comer caco de vidro e encarar um precipício. Isso porque ele mora nos Estados Unidos. Para aqueles que ousam empreender no Brasil, ter uma empresa é como comer caco de vidro com um Vogon1 tentando te jogar no precipício. Além de disciplina, é preciso um nível de esforço, resiliência, coragem e paciência sobrenaturais.

3. Escolha sócios que você respeite.

É antiga a comparação entre sociedade e casamento. O convívio será intenso, por um longo período e os conflitos serão inevitáveis. No casamento isso é superado por laços de afeto e amizade. Na sociedade, prevalece o respeito. Não é necessário ser amigo ou gostar do seu sócio, mas é importante ter um profundo respeito por suas opiniões. Muitas vezes ele será a pessoa que irá te alertar sobre os erros que você está cometendo e não quer enxergar.

4. A vida cobra mais caro pela arrogância.

Cedo ou tarde, a vida vai lhe mostrar todos os seus defeitos. Observe e tente aprender. Isso exige humildade. A arrogância tem um malefício duplo: te faz acreditar que não vai errar e, quando erra, não te deixa enxergar.

5. É necessário ir atrás das notícias ruins.

Temos uma tendência a sermos otimistas e pintarmos a realidade com as nossas cores. Todavia, uma das principais coisas que devemos fazer é ir atrás das notícias ruins2. Buscar o que os clientes não gostam no produto, se existe alguém fazendo algo melhor no mundo, ou quem está insatisfeito no trabalho. É muito fácil esconder os problemas, mas eles se alimentam no escuro e quando resolverem aparecer será muito pior.

6. O desafio emocional é um grande desafio.

Um dia sua empresa vai abrir o capital, no outro ela vai falir. Um dia todos amam trabalhar com você, no outro há uma série de reclamações. A montanha-russa emocional que você experimenta no começo de uma empresa não pode ser subestimada. Como um atleta profissional, cuidar do emocional pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso.

7. Estabelecer processos é a forma mais eficiente de prevenir erros.

Vão existir situações em que você terá que tomar decisões sob condições adversas. A melhor forma de evitar erros é estabelecer processos e segui-los antes das principais decisões3. Isso é especialmente importante na contratação, promoção e dispensa dos funcionários.

8. Funcionário não é seu empregado.

Funcionários qualificados não dependem da sua empresa para viver e podem arranjar outro emprego facilmente. O que, então, os leva a trabalhar com você? Acredito que os principais drivers sejam o senso de realização, de pertencimento e a perspectiva de crescimento pessoal e profissional. É preciso entendê-los e fomentá-los.

9. Procure a ajuda de gigantes.

Newton já dizia que, se ele conseguiu ver mais longe, foi porque se apoiou nos ombros de gigantes4. Em qualquer área de atuação, é bem provável que alguém já passou pelos mesmos desafios que você está passando e pode te ensinar grandes lições. Procure essas pessoas. Seja através dos livros, cursos, convidando-as para um almoço, etc.

10. Questione, sempre.

O pensamento científico tem uma aplicação valiosíssima na vida empresarial. É, claro, sempre bom aprender com quem fez e usar o que já funcionou. Mas também é imprescindível questionar, formular hipóteses e testar novas ideias – só assim sua empresa irá inovar. Essa visão deve permear todas as áreas, do RH ao Marketing.

___________

1 https://en.wikipedia.org/wiki/Vogon

2 Aqui eu me recordo de uma anedota contada pelo Dr. Silvio Meira. Todos os anos, ele e a sua mulher sentam e discutem porque o casamento deles irá acabar. Eles vivem felizes há muitos anos.

3 Dentre as histórias incríveis, existe uma que eu acho simplesmente fantástica: é o caso verídico de um processo (e uma pessoa) que muito provavelmente salvaram a humanidade. Durante a crise dos mísseis de Cuba, um submarino soviético foi impedido de avançar por um comboio norte-americano. Sem comunicação com Moscou, discutiram internamente se deveriam atacar o comboio americano com uma ogiva nuclear. Para tanto, deveria haver a concordância de 3 oficiais, mas o Sr. Vasili Arkhipov votou contra e, dessa forma, possivelmente impediu o início da 3ª guerra mundial. (https://en.wikipedia.org/wiki/Vasili_Arkhipov)

4 Na verdade, essa frase seria uma referência a "pigmei gigantum humeris impositi plusquam ipsi gigantes vidente" ou, o anão, nas costas (ou nos ombros) de um gigante, vê mais que o gigante – ela teria sido elaborada por Bernard de Chartres, chanceler da Escola da Catedral de Chartres entre 1115 e 1124.

_________

*Flávio Ribeiro é doutorando em Direito Comercial e CEO do NetLex.