Terça-feira, 21 de janeiro de 2020

ISSN 1983-392X

Desafios de ter um profissional de TI interno

Thiago Meyrelles

Além de pagar o salário do profissional de TI interno, a empresa precisa arcar com os benefícios, férias, entre outros custos trabalhistas.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Como especialistas em suporte técnico, nós sabemos que a maioria das empresas comprometem sua competitividade quando tentam suprir a demanda de tecnologia sem a estrutura adequada. Para evitar esse problema, o profissional de TI interno precisa estar alinhado às novas tecnologias, saber como utilizá-las estrategicamente a favor da organização e o mais importante: dominar o negócio e todas as áreas da companhia.

Deu para perceber que não adianta uma boa formação, se o especialista não estiver alinhado com o seu contexto, não é mesmo? Em especial na indústria da tecnologia, em que transformações acontecem o tempo todo! Organizações – principalmente as de pequeno porte – que consideram apenas o aparato técnico para contratar um profissional de TI interno têm que lidar com diversos desafios depois. São eles:

Ociosidade

Esse desafio costuma ser comum entre as empresas de pequeno porte. Como elas têm, em sua maioria, baixa demanda de tecnologia, seu profissional de TI interno acaba ficando muito tempo ocioso. A menos que encontre um especialista bem capacitado e proativo para preencher sua rotina com atividades mais estratégicas, a organização acaba perdendo capital na manutenção do setor sem o devido retorno.

Vulnerabilidade

As normas de conformidade tecnológica costumam ser menos rigorosas em pequenas empresas, nas quais a fiscalização não é constante. Por isso, em alguns casos, informações importantes, como senhas dos usuários e acessos dos sistemas, acabam ficando na mão somente do profissional de TI interno. Esse fato coloca em risco informações vitais e sigilosas da empresa.

Encargos

Além de pagar o salário do profissional de TI interno, a empresa precisa arcar com os benefícios, férias, entre outros custos trabalhistas. Num período de migração de sistema, por exemplo, ou a empresa arca com a contratação de um profissional temporário para apoiar a demanda ou opta por resolver os problemas de tecnologia por conta própria – ambos os cenários são desfavoráveis, tanto pelos custos quanto pela improdutividade que gera.

Atualização de conhecimento

Esse desafio é mais recorrente em empresas cujo o core business não é tecnologia. Aqui, a tendência é que o conhecimento do profissional de TI alocado fique obsoleto com o passar do tempo, pois ele acaba focado nas demandas do dia a dia. Paralelamente, custa muito caro para a empresa investir em treinamentos e outras capacitações para mantê-los atualizados.

Que tal terceirizar ao invés de ter um profissional de TI interno?

Se os desafios citados fazem parte do cotidiano de sua organização e têm resultado em diversos prejuízos, terceirizar a TI pode ser opção mais interessante do que manter um profissional interno. Você pode contratar soluções tecnológicas diversas, pelo período necessário, e não enfrentará problemas com ociosidade.

Empresas que oferecem soluções em TI contam com especialistas multidisciplinares e atualizados. Com isso, contrata serviços de qualidade, alinhados às tecnologias mais avançadas da atualidade, sem precisar arcar com despesas trabalhistas fixas.

Se a sua empresa está buscando profissionalizar a TI, mas quer evitar as complexidades e custos de contratar um profissional, acesse nosso portal e confira como a Penso pode ajudá-lo.

A Penso é uma empresa especialista em suporte técnico e terceirização de TI de empresas de pequeno e médio porte. Durante seus mais de 10 anos no mercado, reuniu diversos casos de sucesso. Quem sabe seu negócio pode ser o próximo dessa lista?

______________

*Thiago Meyrelles é responsável pelo departamento de marketing da Penso Tecnologia.

Ktree Penso Tecnologia da Informacao Ltda.