Domingo, 16 de dezembro de 2018

ISSN 1983-392X

A importância do content marketing para a advocacia

Fernanda Campos

A maioria dos operadores do Direito já ouviu falar sobre content marketing, que nada mais é do que a produção de conteúdo. A questão central é distinguir qual é o tipo de conteúdo e em qual formato dele deve ser divulgado para ser eficiente na geração de leads.

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Objetivos dos conteúdos

Primeiramente, é importante saber que os conteúdos precisam ter objetivos claros. Ou seja, eles podem servir para prestação de serviço, ou seja, quando já se sabe de algum problema pontual e comumente vivenciado pelo público-alvo, é possível produzir um conteúdo que seja útil aos prospects; ser inspiracional, isto é, faz com que o público se envolva com aquele conteúdo com emoção; educacional, no intuito de educar o mercado e compartilhar experiências; noticiar informações internas ou ligadas às áreas de atuação do escritório e com impactos diretos nos leads; e/ou, até mesmo, para entreter seu público.

Definidos os objetivos de cada conteúdo produzido para o marketing jurídico, é necessário estabelecer qual será o formato que ele será levado aos prospects: texto, vídeo, áudio, evento (presencial ou online). É possível, ainda, trabalhar o conteúdo por meio da assessoria de imprensa, que é uma importante ferramenta no processo de criação e de propagação de conteúdo.

Mas, não se pode esquecer que todos os esforços para a produção de conteúdo devem estar atrelados aos resultados pretendidos. Para tanto, pensar em plano de ação de content marketing, automaticamente, pressupõe-se elaborar uma linha que editorial fará com que o resultado atingido seja o pretendido. Ou seja, o planejamento estratégico precisa estar definido para gerar resultado por meio das diversas frentes de comunicação e marketing.

Qualidade dos conteúdos

É imprescindível, entretanto, que os materiais tenham qualidade, ou seja, não adianta produzir um conteúdo somente para cumprir com o plano de ações e não se atentar à qualidade. É preciso garantir o engajamento dos possíveis clientes. Isto é: melhor que quantidade, é a qualidade do material enviado, mostrando que os advogados possuem expertise para atender eficientemente os clientes.

Evidentemente que a periodicidade é importante, até porque gerará expectativa pelo "consumo" do material, mas é preciso priorizar a relevância para o posicionamento da marca no mercado, para gerar leads e para fidelizar clientes.

Canais para difundir os conteúdos

O plano de ação necessita contemplar qual tipo de conteúdo para cada canal definido. Com isso, é possível elaborar um cronograma para definir a quantidade e a periodicidade dos temas que serão elaborados para a Imprensa, redes sociais, vídeos, informativos e newsletters, eventos (online e presenciais), etc.. Estabelecer essas diretrizes auxilia na produção de conteúdos assertivos para o marketing jurídico e, principalmente, para a eficiência do conteúdo produzido pelos advogados.

__________

*Fernanda Campos é sócia da dcms Estratégia Jurídica.

DCMS - Prologo Comunicacao Integrada Ltda - Me

últimos artigos

As vítimas ocultas de João de Deus

Eudes Quintino de Oliveira Júnior

STJ decide pela tributação do 13º salário na competência do efetivo pagamento

Cristiane Ianagui Matsumoto Gago, Lucas Barbosa Oliveira e Lorenzo Midea Tocci

Não incidência do ICMS no transporte de gado em pé

Ana Silvia Teixeira Ribeiro e Cristiano Aparecido Quinaia Quinaia

Ebook mostra as lições dos advogados na implantação e atualização de um sistema jurídico

Luciano Martins

Petróleo e gás: a revisão da política de conteúdo local

Marina Fontão Zago