Quarta-feira, 19 de setembro de 2018

ISSN 1983-392X

Como aproveitar melhor os modelos de documentos jurídicos

Marcela Quint

Adotar modelos prontos pode ser uma forma de agilizar o trabalho do escritório sem perder qualidade

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Adotar modelos prontos de documentos jurídicos no escritório muitas vezes é um dilema para profissionais da advocacia. Há, inclusive, quem acredite que esse método de trabalho pode fazer com que as peças escritas percam qualidade, por serem padronizadas. Mas a verdade é que, se você tomar alguns cuidados, usar modelos de documentos jurídicos pode ser uma ideia que otimiza o seu trabalho e melhora a produtividade do escritório.

Como usar modelos de documentos jurídicos no seu escritório

Primeiro, é importante definir se você vai criar os seus próprios modelos ou usar os já prontos. Se preferir a segunda opção, lembre-se de utilizar modelos de lugares confiáveis (no blog da Aurum, por exemplo, nós disponibilizamos o 5 modelos de documentos jurídicos das principais peças para download). Já se você for utilizar os modelos prontos, aconselho que os mantenha online, para facilitar a edição, em ferramentas como o Google Drive, One Drive ou no seu software jurídico.

Além disso, ter seus modelos salvos ajuda a manter o padrão qualidade dos documentos jurídicos que o seu escritório produz, independente de quem for o responsável por editá-los.

Usar modelos de documentos pode ajudar a melhorar o atendimento

Outro ganho é no atendimento ao cliente na advocacia: no nosso Guia Para Encantar Clientes, a advogada Mariana Gonçalves explicou como ter modelos salvos no seu programa para advogados ajuda a agilizar a produção de contratos e dar início a um novo negócio. Afinal de contas, é possível editar os documentos durante a primeira reunião com o cliente, sem precisar marcar um segundo momento para assinar a papelada. E para manter o profissionalismo, todos os documentos vão com o logo e a identidade visual do escritório.

Softwares jurídicos, como o Astrea, que a Mariana usa e recomenda, disponibilizam modelos já prontos e também possibilitam que o advogado crie os seus próprios e edite dentro do próprio sistema. Além disso, com um software jurídico o advogado pode preencher automaticamente os dados do cliente que já estão salvos no programa, o que agiliza ainda mais a customização e impressão das peças.

Num sistema para advogados na nuvem todo o escritório também pode ter acesso às informações dos clientes, incluindo os documentos, pela internet. Isso facilita quando alguém precisar trabalhar à distância ou para delegar tarefas. E não se preocupe, é possível também delimitar quem pode visualizar esses dados. Além disso, você pode escanear papéis importantes e salvar tudo no sistema. Assim, você centraliza o que é mais importante e economiza espaço no escritório.

Conclusão

Então, se você quer profissionalizar todas as etapas do seu trabalho no escritório de advocacia, seja com modelos de documentos ou sem, eu recomendo que você contrate um software jurídico! Com um sistema, você pode gerir os seus clientes, seu escritório, seus honorários, documentos e processos com rapidez e praticidade. O Astrea, por exemplo, é gratuito no período de testes. Experimente gratuitamente aqui!

____________

*Marcela Quint é gerente de marketing na Aurum. Formada em Design pela Universidade do Estado de Santa Catarina, tem mais de 5 anos de experiência no desenvolvimento de softwares para o setor jurídico. É apaixonada por comportamento, liderança e inovação.

Aurum Software LTDA