Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Escritórios de vanguarda e a inovação disruptiva

Fernanda Negreiros

Precisamos aproveitar o momento atual e despertar para uma nova realidade que trará novas possibilidades, oportunidades, muita eficiência e descobertas que mudarão nossa vida profissional.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

No atual cenário mercadológico dos escritórios de advocacia é preciso trabalhar os novos paradigmas, as chamadas inovações disruptivas. O conceito, elaborado por Clayton Christensen, da Harvard Business School, é um dos mais desejados e perseguidos, atualmente. Estamos diante de uma busca incessante para produzir novas formas de atuação e de exercício na advocacia, revisitando antigos conceitos para criação de um novo contexto que possa gerar, ao longo do tempo, uma revolução científica para rearticular o campo do conhecimento, da atuação e até rotina dos advogados.

Para ter sucesso, os escritórios precisam romper os antigos padrões e passar a criar, inovar. É preciso que os advogados sejam protagonistas das mudanças tecnológicas dentro dos ambientes de trabalho, escritórios e departamentos jurídicos. Há a necessidade de uma educação focada no conteúdo necessário à vida em sociedade digital. No atual cenário, o uso das recentes tecnologias no universo jurídico traz muitas e novas possibilidades: melhoria da produtividade, potencialização dos processos de trabalho, além de ferramentas que simplificam determinadas tarefas rotineiras, otimizando o tempo do usuário, para que o advogado possa focar na técnica, no direito, na qualidade do que é realizado.

A implantação da tecnologia causará a reorganização do trabalho nos departamentos jurídicos e nos escritórios de advocacia. Grande parte da rotina do advogado ainda está alocado em tarefas periféricas e ao lançar mão das ferramentas tecnológicas, o profissional do direito passará a aproveitar seu tempo de produção de forma mais técnica, buscando para os clientes melhores soluções jurídicas para suas demandas.

O envolvimento da tecnologia no direito transformará o trabalho jurídico. Automatizar processos manuais de funções demoradas, caras e propensas a erros, trará, além da velocidade e da eficiência da automação, um impacto direto na satisfação dos clientes com os resultados obtidos.

No campo da gestão, é possível otimizar o armazenamento e recuperação de documentos usando um sistema de gerenciamento. O acesso aos dados e às informações consolidadas, obtidas pelas ferramentas tecnológicas, permitem uma tomada de decisão mais precisa, um avanço nos controles por meio de dashboard e segurança nos dados obtidos.

Por isso, precisamos aproveitar o momento atual e despertar para uma nova realidade que trará novas possibilidades, oportunidades, muita eficiência e descobertas que mudarão nossa vida profissional.
____________

*Fernanda Negreiros é sócia do escritório Gondim Albuquerque Negreiros ADV.