Domingo, 25 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

A importância do síndico na vida condominial

Rodrigo Ferrari Iaquinta

O síndico, como dito, é um administrador dos interesses comuns e sua função é vital para o bom e correto andamento da vida em comunidade.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

O dia 30 de novembro é considerado o dia do síndico. Quando falamos nessa função, a primeira e mais comum imagem que vem à mente é a de um edifício no qual existe uma pessoa "dona do prédio". Atualmente, essa comum visão já não se encaixa mais.

O síndico é o gestor da vida condominial, cumprindo a ele, dentre outras funções, zelar pelos interesses comuns dos moradores, pelo respeito às normas próprias de determinada comunidade, assim como zelar pela conservação e manutenção das áreas comuns. Nesse sentido, é fundamental que a pessoa que ocupe este cargo esteja atenta e atualizada com relação à legislação que envolve a vida condominial bem como sobre relevantes aspectos do local em que exerce sua função.

Dessa maneira, é de suma importância que sejam redobradas as atenções para: (i) a estrutura física do edifício, sendo feitas inspeções, ainda que de forma simples; (ii) observar as regras de manutenção periódica; (iii) priorizar sempre o interesse da coletividade e conferir sempre a maior publicidade possível à suas decisões; (iv) zelar sempre pelo respeito ao regimento interno e a convenção; (v) atuar sempre com equilíbrio e cordialidade, nunca deixando um condômino sem resposta sobre suas indagações, ainda que seus questionamentos estejam em desacordo com as normas estabelecidas para determinada comunidade.

Além disso, é fundamental que nos dias de hoje o síndico sempre tome cuidado com as redes sociais, de maneira a não fazer comentários ou postagens que exponham indevidamente condôminos. A vida em condomínio, deve ser administrada de forma responsável e formal. É certo que eventuais negligências e comportamentos inadequados acarretarão prejuízos não só à figura do síndico, mas para todos os demais condôminos.

É nesse contexto e conjunto de atribuições que, cada vez mais, ganha espaço a busca por síndicos profissionais. Por sua vez, muitas pessoas refutam a contratação de profissionais da área uma vez que haveria um maior distanciamento dos problemas e da realidade do cotidiano do condomínio. Cabe aos condôminos a decisão. Mas, seja ela qual for, é fundamental que haja uma gestão responsável.

O síndico, como dito, é um administrador dos interesses comuns e sua função é vital para o bom e correto andamento da vida em comunidade. Uma gestão séria, compartilhada, pública e responsável é, sem dúvidas, o caminho para um cotidiano mais harmônico.

__________

*Rodrigo Ferrari Iaquinta é advogado do departamento de Direito Imobiliário do escritório Braga Nascimento e Zilio Advogados Associados.