Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

A história se repete

Vadim da Costa Arsky

Lembrei-me do famoso episódio que o advogado (SanFran turma 1914), e historiógrafo Paulo Setúbal descreveu em seu livro “O ouro de Cuiabá”.

sexta-feira, 22 de março de 2019

Ao ter notícia da “gentileza” do nosso presidente, feita em sua visita ao seu colega dos E.U.A., ao conceder livre entrada no Brasil dos norte-americanos sem a equivalente reciprocidade à entrada dos brasileiros naquele país, lembrei-me do famoso episódio que o advogado (SanFran turma 1914), e historiógrafo Paulo Setúbal descreveu em seu livro “O ouro de Cuiabá”.

 

O fato, conhecido como “O cacho de bananas de ouro”, acabou sendo tema da Escola de Samba “Mocidade Independente de Padre Miguel” em seu desfile de 1964 e relata a ida do Bandeirante Manoel João Branco a Portugal para dar de presente ao Rei Dom João V um grande cacho de bananas de ouro puro extraído das minas do Brasil.

 

Em síntese, após as peripécias da entrega, o rei diz ao bandeirante:

- Faça o seu pedido, para que Eu o conceda.

 

O bandeirante, surpreso, responde:

- Pedir? Mas eu vim dar!            

 

Assim é a nossa tradição: Brasil acima de tudo, Deus acima de todos!

__________________

*Vadim da Costa Arsky é advogado.