Sábado, 21 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

STJ impede emissão de CND para matriz quando filial possuir débitos

Isabela Uchôa e Thiago Barbosa

Esse novo posicionamento trará grande impacto para as empresas, sobretudo para aquelas que frequentemente contratam com o poder público, já que as certidões costumam ser exigidas tanto para licitações como para parcerias público-privadas.

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

O STJ, em recente decisão datada de 27/8/19, entendeu somente ser possível a emissão de certidões de regularidade fiscal para matriz e filiais se todos os estabelecimentos estiverem em situação regular. Referido posicionamento, adotado por maioria de votos em sessão realizada pela 1ª turma, altera a jurisprudência anteriormente firmada pela citada Corte. t

O entendimento superado, registre-se, era no sentido de que matriz e filiais seriam consideradas como contribuintes autônomas, de maneira tal que a situação da regularidade fiscal de cada uma delas deveria ser tratada de forma individualizada.

Esse novo posicionamento trará grande impacto para as empresas, sobretudo para aquelas que frequentemente contratam com o Poder Público, já que as certidões costumam ser exigidas tanto para licitações como para parcerias público-privadas.

 

____

t*Isabela Uchôa é advogada do escritório Baraldi Advocacia Empresarial.








t*Thiago Barbosa é advogado do escritório Baraldi Advocacia Empresarial.

leia mais