Segunda-feira, 11 de novembro de 2019

ISSN 1983-392X

Cobrar consulta, porque sim!

Manoel Machado

Valorize o seu tempo, saiba precificar cada ato em seu escritório, de diligência a uma "olhadinha no processo", persista e tenha paciência, a advocacia ainda lhe trará bons frutos.

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Cobrar ou não cobrar consulta, quantas vezes você já não parou para pensar nisso?

No início da advocacia muitas vezes acreditamos que o fato de não cobrar consulta pode agregar e trazer mais clientes, porém com a experiência percebemos que perdemos tempo, não fechamos mais contratos por isso e muitas vezes somos desvalorizados.

É claro que existem casos onde não dá para se cobrar consulta, como um reclamante trabalhista que tem uma expectativa de direito e valores a serem recebidos porém encontra-se sem verba alguma no momento inicial quando vai ao seu escritório.

Eu inclusive já passei por uma situação onde por telefone o cliente questionava diversas questões a respeito de um inventário, logo informei que para poder responder e analisar a situação necessitava marcar horário no escritório e que cobrava a consulta no valor de X e se o contrato fosse fechado este valor seria abatido do montante. Sabe qual foi a resposta?

"Você é médico ou advogado?"

Nesse momento contamos até 10, respiramos, e calmamente respondi, sou advogado e assim como médico cobro consulta para identificar e solucionar o seu problema. (desligou na minha cara)

Não me arrependi e não me arrependo, hoje em dia percebo que o não na advocacia é mais importante do que o sim.

Dedicamos 5 anos na faculdade, sabe se lá quanto tempo de estudo para OAB, especialização, gasto com anuidade da OAB, escritório, estagiário, gasolina, tempo, mais estudo, livros, etc.

Desde que conseguimos a tão sonhada carteira da ordem, passamos por situações assim, seja diligências por valores "ridículos" R$ 20 reais por audiência "nossa demanda é alta", quem já recebeu esse email comenta ai embaixo!

Percebi que o barato sai caro, o cliente que mais barganha é o pior tipo de cliente caso você aceite, ele vai te ligar todo dia, mandar WhatsApp no meio da noite e vai achar que você não faz mais do sua obrigação.

Por isso que o fato de cobrar consulta, cobrar para analisar um processo deve ser amplamente compactuado pela classe, hoje em dia vivemos um cenário de desunião, enquanto médicos se juntam e praticam valores médios em grande escala, nossa profissão leiloa honorários, fulano fez por tanto, faço pela metade.

A valorização da advocacia depende de cada um que exerce, é obvio que no começo da carreira ficamos tentados a aceitar pela escassez de dinheiro, mas o tempo na advocacia e paciência lhe trará bons frutos.

Primeiro, ao cobrar consulta seu cliente irá valorizar seu tempo, perceberá que você possui zelo e que por isso seu serviço possui uma qualidade impar, ou seja estará agregando valor ao seu trabalho.

Segundo, ja passei por situação onde o cliente vai até o escritório tira todas as dúvidas, você o orienta e na hora da contratação ele vai no mais barato e leva a sua tese e sua solução, então eu aconselho a cobrar consulta, ou não revelar a sua tese de atuação.

Terceiro, já imaginou se você não cobra consulta, e isso se perpetua na sua carreira, como você irá fazer seu nome, cobrar melhores honorários se todo mundo sabe que a sua consulta é de graça.

Enfim, valorize o seu tempo, saiba precificar cada ato em seu escritório, de diligência a uma "olhadinha no processo", persista e tenha paciência, a advocacia ainda lhe trará bons frutos.

______________

*Manoel Machado é advogado, sócio Amaral Freitas Machado Advogados Associados, especialista em Fashion Law e Direito do Trabalho.

t

informativo de hoje

últimos artigos